segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Por detrás da tela | "Viver depois de ti"


Classificação: 10 estrelas

Chorei  muito ao ver Viver depois de ti. Chorei como há muito não chorava a ver um filme. Mexeu-me com as emoções e derreteu-me o coração, que eu pensei ter virado pedra de gelo já que nada do via ou lia me desprogramava o sistema emocional ao ponto de me fazer sentir qualquer coisa. 
Ainda não li o livro, mas a vontade desenfreada de me atirar a ele instalou-se por estas bandas. É uma história doce, com momentos de humor e onde temas bem sérios se vão desenvolvendo de forma a me deixarem a pensar sobre eles.

Talvez não seja um filme para toda a gente. Talvez se tenha de ter uma certa dose de romantismo para apreciar o amor descomprometido. Talvez se tenha de ter um sentido de humor especial para conseguir entender a forma como Will e Lou se acabam por entregar um ao outro por meio de piadas muito próprias. Mas, acima de tudo, talvez seja necessário um corações forte e uma enorme capacidade de distanciamento entre a ficção e a realidade para evitar as lágrimas num conjunto de cenas finais.

Foi muito fácil para mim perder-me nesta história e abraçar todas as emoções. Acho que as fantásticas interpretações de Emilia Clarke e Sam Claflin em muito contribuíram para me deixar fascinada com tudo e para me emocionar verdadeiramente com eles. Estiveram fantásticos! As interpretações aliadas a uma boa escolha no que toca a banda sonora e a cenários idílicos deixaram-me rendida a tudo o que vi. Terminei o filme e só tive vontade de voltar atrás e rever toda a história.

O final é doloroso, mas aceitei-o. Se eu fosse o Will faria o mesmo. Não podendo viver o amor por inteiro, não podendo retirar o máximo da vida e estando em permanente dependência sentiria o mesmo que ele e foi muito fácil aceitar a decisão dele. Foi um processo de aceitação cheio de lágrimas, mas consegui colocar-me no lugar dele. Foi um egoísmo altruísta. Pensou nele, mas pensou na vida das outras pessoas de quem dependia. É um tema muito complexo e que, apesar da abordagem ligeira que o filme lhe concede, não foi desprovida de seriedade. 

Quero muito ler o livro. São raras as vezes em que li o livro depois do filme. Mesmo já conhecendo a história tenho a leve sensação que me vou surpreender e me emocionar mais.  

2 comentários:

  1. Eu tenho o filme para ver à algum tempo, não tenho é coragem de o ver, essa é que é a verdade como sei que irei chorar fico sempre com o pé atrás.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tens de ganhar coragem. Mesmo sabendo que vais chorar, não te podes impedir de sentir. Acredita, vais chorar de tristeza e de sentimentos bons. Apesar de ser um filme triste, mostra coisas muito bonitas da natureza do ser humano.

      Eliminar

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!