sábado, 17 de março de 2018

Por detrás da tela | "Still Alice" (2014)

Classificação: 8 Estrelas

Quando vi que a RTP ia passar este filme não quis perder a oportunidade de o ver. Era um filme que eu tinha muito curiosidade em ver. Queria ver com os meus olhos o desempenho de Julianne Moore como uma mulher que se vê abraços com o declínio das suas funções cognitivas.

Neste filme, Alice, uma professora universitária e com uma carreira de sucesso, vê a sua memória falhar nos momentos mais inoportunos. Como mulher inteligente que é, procura ajuda de um profissional e recebe o diagnóstico de doença de Alzheimer precoce. Assim, com 50 anos vê a sua vida mudar de forma radical e angustiante. 

Julianne Moore está fenomenal no fenomenal no papel de Alice. A atiz oferece um realismo emocional às situações que conseguiu que os seus medos, as suas angústias, as suas necessidades e as suas incertezas chegassem até mim. Como protagonista do filme saiu-se muitíssimo bem e tornou o filme e a sua história muito credíveis.

Kristen Stewart desempenha o papel de umas das filhas de Alice e não me convenceu nadinha. Não a tinha visto em nenhum outro filme para além dos da saga Crepúsculo. Já aí referi que lhe faltava qualquer coisa. Não é uma atriz expressiva nem emocional. As expressões faciais dela não me conseguem fazer chegar nenhum tipo de sentimento ou reação. Gostei da interação dela com a mãe e com os irmãos, mas teve uma interpretação mediana. 

Para mim, é um filme com uma mensagem que assusta. Esta doença degenerativa é um ladrão implacável. Rouba-nos tudo, até a consciência de que estamos doentes. Ter a sensação de não sabermos onde estamos nem com quem estamos deve ser horrível. Sentirmo-nos perdidos, sem termos a capacidade de nos encontrar no meio de nada em que se torna a nossa mente é muito triste. É uma sucessão de perdas assustadora e muito triste. 

Um filme brilhante que nos oferece uma imagem muito crua e realista daquilo que a doença de Alzheimer nos pode tirar. 
Para quem gosta de um filme pautado pelo dramatismo, este é uma ótima escolha. Eu pretendo revê-lo.

2 comentários:

  1. Atualmente, não tenho grande tempo para filmes, infelizmente. Era daquelas coisas que adorava e parece-me que este filme vale bem a pena! São temas interessantes, que nos tocam e que nos fazem pensar muito no que temos à nossa volta e no futuro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ver filmes consome algum tempo. Dado que também não tem muito tempo já nem me meto a ver séries e fico-me apenas pelo filme,
      Este filme vale bem a pena. Tem uma daquelas temáticas importantes que nos fazem pensar e não nos deixam indiferentes.

      Eliminar

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!