sábado, 3 de fevereiro de 2018

Resumo do mês | Janeiro

Decidi voltar aos resumos do mês. Deixei cair o nome de Lugares (Des)Encantados que lhe dei em 2014 porque deixei de acreditar no lado mágico e ingénuo. Quis dar mais racionalidade ao tópico e aqueles lugares ressuscitaram em resumo com o espaço para o melhor e o pior do mês.

Como andava (e ando) desencantada com o mundo quis mergulhar na infância (Emocionário, Cristina Núñez) onde tudo é mais fácil e mais simples. Foi uma grande viagem pelas emoções, pois já contava pô-las à prova na leitura seguinte (És o meu destino, Lesley Pearse). E foram mesmo postas à prova! Conviver com personagens tão marcantes, com narrativas tão intensas fazem com que o meu coração acabe por falar umas batidas e apaixonar-me pelas personagens a cada página devorada. Mas as emoções ainda não estavam esgotadas, estava na altura de seguir uma direção mais negra, mais sangrenta, e nada melhor que um policial dos bons (Duplo crime, Tess Gerritsen) para me mexer com os nervos e me fazer pensar, pensar e pensar em formas de desconstruir todo aquele quebra-cabeças. Estava a precisar de alguma calma emocional, mas ainda não estava preparada para grandes aventuras. Mesmo assim, sabia que precisava de drama... Mas não estava à espera de um drama tão frouxo e desprovido de emoções (Tua para sempre, Luanne Rice). Depois de tantos os dias com elas à volta, senti-me demasiado aborrecida e adormecida por uma história que não me ofereceu muito. Estava na altura de voltar ao nacional, com a esperança de me colocar o coração a falhar novas batidas. Espera uma história de amor intensa (A boneca de Kokoscka, Afonso Cruz), daquelas que nos mostra o amor em todos os estados. A sinopse prometia, mas a obra não cumpriu. Deixou-me envolta e confusão e em desilusão. E já que estava em fase negativa, nada melhor de agarrar-me ao desconhecido (O conto da ilha desconhecida, José Saramago) para não estragar nova leitura. Dadas as baixas expetativas, associadas ao meu receio em desbravar nova ilha e com a pitada de uma má experiência literária não estava à espera de ver as emoções novamente aos pulos. Não pularam muito, mas o conto, nas sábias palavras de Saramago, foi suficiente para me deixar surpreendida com o facto de os medos nos deixarem muito às escuras e de não nos deixarem abrir portas com tão boas coisas por detrás delas à nossa espera. Estavam as minhas emoções em crescendo quando cheguei à última leitura do mês. Não esperava que elas pulassem mais, mas enganei-me! Numa viagem a uma época passada (Verão em Edenbrook, Julianne Donaldson) o meu coração voltou a falhar. Afinal, ele não consegue resistir a uma boa história de amor, pincelada pela magia da amizade.
És o Meu Destino (Belle #3)               A Boneca De Kokoschka                        




4 comentários:

  1. Por acaso gosto imenso destes teus textos de resumo das leituras e da forma como encaixas todos os livros :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada <3. Eu até gosto de os fazer, a questão é que nem sempre a inspiração ajuda. A ver se este ano consigo inspiração para fazê-los até ao final do ano.
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Olá!
    Ainda conseguiste um bom número de leituras este mês. Dos autores que leste, os únicos que já li são Afonso Cruz e Lesley Pearse. Da autora li Nunca Me Esqueças que conta a história verídica de Mary Broad que ficou conhecida por ter sido a primeira mulher a organizar e participar numa fuga bem sucedida da colónia penal em que se encontrava na Austrália, fuga essa composta por ela, os seus dois filhos pequenos, o marido e mais sete homens. Apesar da história arrastar, por vezes, um bocado, é também extremamente forte a nível emocional e completamente inesquecível. Se algum dia tiveres hipótese de o ler, recomendo bastante.
    Boas leituras.
    - Mad (http://presa-nas-palavras.blogspot.pt)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Mad!
      Sim, foram. Obrigada. "Nunca me esqueças" foi o primeiro livro que li da autora. Gostei tanto que nunca mais a deixei fugir. Leio tudo dela e coleciono os livros. Apesar de ter adorado o livro, concordo com a o facto de, por vezes, arrasta um pouco.
      Boas leituras.

      Eliminar

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!