sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Por detrás da tela | "Capitão fantástico" (2016)

Classificação: 8/10 Estrelas

Já há muito tempo que queria ver este filme. Houve qualquer coisa no trailer que me despertou a atenção. 
A premissa que dá corpo ao filme é muito simples: um pai e uma mãe que optam por um estilo de vida diferente e é nele que decidem educar os seus filhos. Infelizmente, a mão adoece. Abandona o refugiu deles e fica o pai abraços com 6 filhos. 
O estilo de vida deles é bastante diferente quando comparamos à sociedade "normal". Há aspetos muito interessantes e que nos deixam a pensar pela positiva, nomeadamente: cultivar o gosto pela leitura e pela música, uma alimentação equilibrada, um grande contacto com a natureza, a prática de exercício físico. Porém, há outros que assustam um pouco pela dureza e frieza que lhes está inerente, designadamente, a caça. 

Não quero explorar muito estes aspetos porque são eles que dão ao filme uma tonalidade especial e que nos prende a todo o enredo. 

Eu gostei muito das interpretações. Os miúdos mais novos são muito queridos e adotam aquele jeito natural e despreocupado com o mundo. Esta postura dá aso a alguns momentos de humor. 

Há também alguns pontos de conflito familiar que são importantes para o desenrolar da história e percebermos melhor as relações que se estabelecem na atualidade e como funcionava aquela família no passado.

Quero destacar aqui um aspeto que achei muito interessante. A dada altura, uma das filhas está a ler um livro e o pai pergunta-lhe o que é que ela está a achar. Há palavras proibidas no que respeita à opinião a dar a um livro. É curioso, porque ele estimula os filhos no sentido de serem críticos e falarem dos sentimentos que os livros lhes provocam. 

Refleti muito com este filme. Pensei acerca de métodos de ensino, da forma como a atual sociedade se rege e nos caminhos que estamos a optar por percorrer. 
Acho que foi um filme que passou um pouco despercebido. Não vi grande publicidade, nem muito euforia em torno dele. Não se deixem levar por estas subtilezas e atrevam-se a ver. Acho que poderão ter uma agradável surpresa.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!