sábado, 11 de novembro de 2017

Projeto Conjunto | Empréstimo Surpresa [Desafio]


Aqui fica a minha resposta (já muito atrasada) para o desafio preparado pela Denise, para o livro Uma boa mulher de Jill Alexander Essbaum.

A última carta

(ATENÇÃO! Este desafio pode conter spoilers para quem nunca leu o livro!)


E se Anna tivesse deixado escrita uma última carta, um bilhete, uma mensagem, um pedido de desculpas? A quem seria ela dirigida? O que estaria lá escrito?

Bruno, 
Nunca senti que pertencesse a algum lado, a alguém... Sempre senti que a minha mente vagueava por aí em busca de algo que nem eu consigo definir.
Pensei que ao vir para a Suiça e ao casar-me contigo iria chegar a esse lugar onde me encontrava e conseguiria reunir todos os fragmentos da minha personalidade. Não consegui!! Tudo me deixava insatisfeita, frustrada e me fazia sentir terrivelmente só. 
Só o sexo me dava prazer. A adrenalina do ato proibido, porque de ti não conseguia retirar esse prazer. 
Não te peço desculpa. Sei que errei, mas aquilo que aconteceu esta noite e a forma como me convidaste a abandonar a tua vida e a vida dos nossos filhos fez com que te vingasses de mim e fizesses com que um pedido de desculpas fosse como algo que se esfuma por entre a neblina. 
Estou cansada de estar aqui, estou arrependida pela forma como escolhi conduzir a minha vida. Mas nada fará apagar todas as minhas más atitudes e tu és demasiado cruel e calculista para me dares uma segunda oportunidade.
Chegou a altura de me juntar àquele que de verdade me despedaçou o coração e que me fez sentir qualquer coisa. Charles e a sua partida fez-me entender como é que a tristeza chega, se instala e se infiltra em cada célula do meu corpo e da minha mente. Nunca antes tinha experimentado uma dor e um desalento tão profundos. Vou ter com ele, pois sei que está à minha espera de braços abertos.
Um dia, também eu estarei do outro lado à tua espera para podermos acertar todas as nossas contas.

Anna

3 comentários:

  1. Gostei muito, acho que a carta reflete bem o estado de espírito triste de Anna.
    Se fosse eu a responder ao desafio, teria escrito uma carta aos filhos. :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada. Também pensei nos filhos, mas ela tinha uma relação especial com Charles, quanto aos outros sempre foi muito difusa. E pelo Bruno que conheci, acho que ele nunca lhes daria a carta da mãe.
      Desculpa o lapso do nome :), já corrigi.
      Beijinhos

      Eliminar

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!