domingo, 4 de junho de 2017

AMCA | Festival da Eurovisão da Canção




A Cultura Mora Aqui é um projeto em que um conjunto diversificado de bloggers e youtubers recebe, todos os meses, um tema para desenvolver, ficando ao seu critério participar ou não. 
Para maio e junho, o tema escolhido foi Festas, festejos e festividades e eu decidi abordar o Festival da Eurovisão da Canção. O meu gosto já vem de alguns anos atrás e costumo acompanhar as diferentes edições. 

Este ano foi ainda melhor assistir! Sei que já muito se falou sobre a vitória portuguesa, mas tenho de começar por aí. Escolhi o tema uns dias antes da grande final, dia 13 de maio, e lá no fundo estava com esperança que Portugal conseguisse um bom lugar. Lá no fundo, no fundo, alimentava em mim a hipótese de ser o vencedor, mas, como ando numa de baixar as expectativas, fui mantendo algumas reticências.

Por que é que eu gosto e acho interessa a eurovisão?
Eu gosto de ouvir música. Aliás, sou bastante eclética no tipo de música que ouço. Porém, a música que nos chega, nomeadamente através da rádio, é, maioritariamente, proveniente dos EUA. Não é frequente nas nossas rádios, televisões, etc. passar música francesa, italiana, belga, alemã, dinamarquesa… Um sem fim de países europeus que produzem música de qualidade e que dificilmente chega até nós. Acho que nem nos apercebemos desta realidade e que isso nos torna musicalmente mais pobres. É neste contexto que a eurovisão se torna importante e me faz ficar interessada nela. Através dela, ficamos a conhecer músicas de outros países que não a dos EUA.

Geralmente, quando ouço na eurovisão um músico que gosto, passo a seguir um pouco a sua carreira. Felizmente, a internet, e mais concretamente o youtube, facilitam esse acompanhamento. Um dos cantores que passei a seguir foi o Alexander Rybak, vencedor de 2009 pela Noruega. Sigo o canal dele e vou acompanhando os trabalhos que ele publica. Tenho várias músicas de eleição dele. Para além da música Fairytale, com que ele ganhou a eurovisão, gosto do tema Into a fantasy que integra a banda sonora do filme Como treinares o teu dragão – 2

Há músicas da Eurovisão que ficam facilmente no ouvido. Gosto muito de ver atuações antigas e tenho uma playlist no Spotify apenas com músicas da eurovisão! 

Relativamente a este ano de 2017, fiquei muito feliz com a vitória do nosso país. Adoro a música dos irmãos Sobral desde a primeira vez que a ouvi! É uma música com uma melodia intemporal, marcada pela sensibilidade de uma letra simples, mas cheia de significado. 

Existiram outras músicas que me ficaram no coração. Fiquei muito triste quando a canção Black Bird, da Noruega, não passou à final. Além destas, gostei muito da música da Bulgária, da Itália, da Bélgica, da Bielorrússia e da Hungria. 

Podia escrever muito mais sobre o tema e sobre as músicas que têm ficado no meu coração ao longo das várias edições. Contudo, o meu objetivo com este post passa um pouco por estimular a vossa curiosidade em descobrir novas músicas, em sair do mundo mais comercial que nos é impingido pelas rádios. Ao abrirmos o nosso leque musical estamos a conhecer culturas diferentes, novas formas de fazer música e até a familiarizarmo-nos com novas línguas.

Se quiserem fazer parte deste projeto, basta falarem com a Ju, através do seguinte email, acma.cultura@gmail.com. O projeto também está presente no facebook, através da página que podem consultar aqui.

Lista de criadores:

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!