terça-feira, 9 de maio de 2017

Opinião | "9 de novembro" de Colleen Hoover

Classificação: 5 Estrelas

9 de novembro de Colleen Hoover é o segundo livro que leio desta escritora e, mais uma vez, encantou cada pedaço do meu coração. Apesar de ter adivinhado uma situação, isso não impediu com que me deliciasse com cada diálogo, com cada carta, com cada pedaço de amor que Fallon e Ben partilhavam.

Neste livro acompanhamos o romance entre dois jovens adultos que se encontram apenas uma vez por ano, no dia 9 de novembro. Este livro fez-me lembrar um outro que eu adoro: Um dia de  David Nicholls. Porém se, enquanto neste não havia qualquer contacto entre eles ao longo de um ano, no Um dia, as personagens falavam-se por outros meios de comunicação. 

Eu sou um pouco céptica em relação aos amores à primeira vista. Então quando eles são demasiado intensos, ainda mais confusão me faz. Para além do amor à primeira vista, este livro tem a agravante de eles se falarem muito pouco. Aborreceu-me um bocadinho! Porém, a autora conseguiu articular muito bem as coisas e acabou por conseguir passar muitas emoções para o meu lado. Foram tantas e tão boas que me fui esquecendo que aquele amor nasceu numa questão de instantes.  

As emoções. Este é o grande segredo da autora. Consegue passá-las de uma forma especial, de uma forma que me marca, que me faz ficar agarrada à estória, que me faz sugar cada nova informação que vai surgindo. Ansiava sempre por mais um encontro entre Fallon e Ben. Adorei os dois. Da Fallon guardo a insegurança que, aos poucos, se transforma. Do Ben guardo a sensibilidade e aquela forma mágica como usa as palavras. Tenho a certeza que, cada uma delas, ia direitinha ao coração da Fallon e das pessoas que ele escolhia para partilhar um bocadinho dele próprio. 
Collen sabe escrever sobre o amor. Não considerei este livro lamechas, muito pelo contrário. É profundo e sensível. É tudo tão bem construído que queremos mesmo entrar para dento do livro e conhecer os protagonistas.

É um livro sobre recomeços. Um livro onde se pretende reconstruir memórias felizes sobre memórias tristes. Temos romance, amizade, sentimentos, dor, drama e sofrimento. É um livro que, dentro do género me preenche e me enche as medidas. Sem querer, desfolho cada página sem me aperceber do passar das horas.

4 comentários:

  1. É mesmo isso, a Colleen é fantástica a colocar as emoções nos seus livros. Mesmo que algumas partes do enredo sejam mais banais, a história é sempre forte no que toca às emoções e ela escreve sobre o amor de forma sensível.
    Concordo com a tua opinião, e ainda mais hoje em que terminei outro livro dela que me destroçou as minhas emoções. :)

    Beijinhos e fico muito contente que tenhas gostado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada.
      É isso mesmo, todo o enredo pode ser do mais normal que há. Porém, quando se trata de passar emoções ela transcende todos os acontecimentos.
      Beijinhos

      Eliminar
  2. NUNCA li nada desta autora, e estou TÃO curiosa que nem imaginas. Só espero que seja tão bom como dizem, pois ando mesmo a precisar de uma leitura obsessiva como não tenho desde Lesley Pearse =P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que gostes. A autora é brilhante a colocar emotividade nas coisas que escreve.
      Por acaso estou agora a ler Lesley Pearse e há bocado pensei acerca do é que distingue estas duas autoras que me faz querer todos os livros da Lesley na estante, enquanto que os da Colleen Hoover são excelentes leituras mas não sinto falta dos seus livros na estante. Depois de pensar cheguei à conclusão que Lesley Pearse consegue transformar as histórias de amor em situações intemporais. As personagens da Lesley, para mim, conseguem chegar a qualquer pessoa em qualquer altura. Enquanto a Colleen Hoover, apesar de trazer muita emotividade e de me fazer ficar com a respiração suspensa em algumas cenas não me oferece esta ideia do amor intemporal que ultrapassar desafios e se transforma em algo grandioso. Assim, para mim, Lesley Pearse é sensível e cria histórias para ler em qualquer idade e que eu quero reler e relembrar ao longo dos tempos, Colleen Hoover oferece-me histórias de amor jovem, com muita emoção, mas que eu esfumam com o passar dos anos. Assim, quando for mais velha, sei que vou continuar a adorar Lesley, mas sinto que Colleen é passageira. :)
      Mas acho que vais gostar de Colleen Hoover.

      Eliminar

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!