terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Opinião | "Romance com o duque" de Tessa Dare (Castles Ever After #1)

Romance Com o Duque (Castles Ever After, #1)
Classificação: 4 Estrelas

Romance com o duque é daqueles romances de época que nos proporcionam momentos de leitura divertidos e descontraídos. 
No geral, foi um livro muito engraçado. Fez-me rir, suspirar e sonhar. Tem uma escrita bastante viciante e a narrativa convida a uma leitura compulsiva porque queremos sempre saber o que vem por aí.

Izzy é a nossa personagem feminina principal. Uma jovem que não se acha bonita e que vê os seus sonhos destruídos com o avançar dos anos. Aquilo que ela queria que acontecesse na vida dela, tarda em acontecer e ela vai perdendo a esperança. Eu gostei muito de ler sobre esta personagem. Gostei de a acompanhar nas suas lutas e nas suas tristezas. Gostei de sentir que, mesmo com as coisas a não correrem da forma como ela idealizou, sempre consegui guardar dentro de si alguma esperança de forma a enfrentar as adversidades. 

E depois, aparece-lhe o Duque. Um homem muito interessante, inteligente e amargurado com as situações da vida. Temos aqui uma personagem muito bem caracterizada e cheia de carisma. Nota-se o cuidado da autora na forma como desenvolveu os comportamentos deste homem em relação à sua cegueira. 
Na minha perspetiva, Tessa Dare conseguiu apanhar os sentimentos, as atitudes e as competências que pessoas que vivem na mesma situação têm de viver. 

A relação que cresce entre o Duque e a Izzy é algo peculiar e muito semelhante ao que já li em outros livros do género. Porém, no meu caso, é uma fórmula que não aborrece. Algo que eu gostei de ver foi a forma como o Duque prestou atenção aos detalhes da personalidade de Izzy. Conheceu o seu interior e deixou-se cativar por aquela personalidade viva e cativante.
Fisicamente, Izzy apresenta-se como uma personagem feia e que não cativa os olhares masculinos. Aquilo que achei um pouco triste foi a dada altura surgir que se o Duque tivesse visão ela passaria despercebida aos seus olhos. Acho que, sem querer, acabou por se valorizar o físico. Se por um lado, a cegueira dele permitiu-lhe "olhar" mais a fundo aquilo que Izzy era, por outro passa a ideia que se não fosse isso ela teria poucas hipóteses com ele. Isto talvez seja apenas a minha interpretação das coisas. Provavelmente outras pessoas que leram não acharam nada de estranho.

Adorei a forma como o livro terminou... Queria era saber mais. Custou-me despedir das personagens e da animação que se passou a viver naquele castelo. 

2 comentários:

  1. Olá Silvana,
    Nunca li nada da autora e se por um lado, até tenho alguma curiosidade, por outro tenho a sensação que é capaz de ser demasiado romântico para o meu gosto. Pode ser que um dia me decida.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem, pode ser um bocadinho romântico para aquilo que gostas... Mas, se gostaste de Julia Quinn, este poderá agradar-te em algumas coisas. Não é o mesmo, nem dá para comparar, mas tem por ali algum humor.
      Cá estarei para ver a tua opinião, caso venhas a ler.
      Beijinhos

      Eliminar

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!