segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Portefólio | Diário Pessoal 3


Neste módulo foi abordada a questão da comunicação. Foram-nos apresentadas algumas estratégias para uma boa comunicação, assim como nos apresentaram aspetos importantes acerca do funcionamento da comunicação humana. 
Para reflexão deixaram-nos as seguintes perguntas:

E tu, como comunicas?
Que aspetos gostarias de melhorar na tua forma de comunicares?
Que qualidades destacas em ti quando comunicas?
Escutas bem quando o outro fala? És observador? Estás atento?
És muito impulsivo/a na hora de comunicar ou dás muitas voltas às coisas antes de dizê-las?

És empático? És assertivo?

Que qualidades achas que deve ter um bom orador? Tens-las? Como pensas que podes adquiri-las?

Preferes ouvir ou que te ouçam?

Sim, são muitas questões, mas vou tentar responder de forma breve a todas elas.
Eu sou uma pessoa muito tímida. Nem sempre a comunicação sai como quero. Quando estou numa situação de avaliação e de grande stress, tenho dificuldade em comunicar. Fico com a boca seca, a minha voz treme e em situações de simples interação social, quando não me sinto à vontade com o grupo de pessoas, tenho tendência a gaguejar. 
Com o tempo, há certas coisas que fui aprendendo a controlar, como por exemplo, fazer apresentações para grandes grupos. Hoje em dia é algo que faço mais facilmente. Sendo assim, gostava de ter uma comunicação mais assertiva e preenchida de confiança. 

Sou expressiva e consigo cativas as pessoas. Isto acontece mais em grupos pequenos e com pessoas com quem estou completamente à vontade, mas isso passa. 

Sou muito observadora, muito atenta e escuto muito bem aquilo que os outros têm para me contar. Quando precisam da minha atenção, têm-na de forma plena. Em comunicação gosto muito de estar com o outro e para o outro. 

Não sou impulsiva quando comunico. Normalmente penso naquilo que vou dizer, mas digo-o de forma direta e objetiva (vá por vezes divago, depende dos temas).

Um bom orador é aquele que, de forma assertiva e confiante, consegue passar uma mensagem de forma cativante e de fácil compreensão para quem está do outro lado a receber a informação. Eu acho que tenho algumas dessas qualidades, porém tenho plena consciência de que tenho de ir mais longe e melhor muitos aspetos. Penso que com as experiências que vou tenho, isso me ajudará a conquistar aquilo que me falta. Porém, a nível social tenho de arriscar um bocadinho mais e sair do meu grupo de conforto (é verdade, sou tipo urso da floresta que não gosta de grandes grupos e vive mais sozinho). 

Gosto de muito de ouvir e gosto que me ouçam. Gosto de uma comunicação bidirecional. Só com este tipo de comunicação crescemos enquanto seres humanos biológicos e sociais. Se ouvirmos, não nos permitimos o desenvolvimento de competências de argumentação e de comunicação verbal, se só gostarmos que os outros nos ouçam acabamos por desenvolver aspetos narcísicos que em nada contribuem para o nosso crescimento mental e social. 
Para a comunicação, quer como para tudo na vida, tudo deve ser q.b. A comunicação é muito importante para o ser humano, por isso devemos manter-nos em relação, ouvindo e fazendo-nos ouvir. Só assim construímos pontes sólidas que nos ligam aos outros.

2 comentários:

  1. Olá Silvana,
    Também sou muito tímida e não gosto muito de falar em público. No entanto, quando andava na faculdade, tive que apresentar muitos trabalhos e uma pessoa vai ganhando prática e algum à-vontade.
    Acho que é sempre importante fazermos uma boa preparação antes e tentarmos dominar o tema.
    Gostei muito das tuas respostas e acho que foste muito assertiva =)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Tita,

      Sim, em alguns dos teus vídeos dá para notar. Mas também te digo, admiro-te a coragem e em muitos deles fazes um trabalho espetacular.
      Sem dúvida. Também ganhei mais à vontade aí e eu continuou nos treinos.
      Sem dúvida.
      Obrigada :)
      Beijinhos

      Eliminar

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!