quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Opinião | "A rapariga que lia as estrelas" de Kiran Millwood Hargrave

A Rapariga que Lia as Estrelas
Classificação: 3 estrelas

De vez enquanto gosto de me aventurar por leituras infanto-juvenis. Nestas viagens consigo recuperar um pouco do espírito das crianças/jovens, sonhos e aquela ingenuidade de que os sonhos são para ser realizados. 
Sempre que trabalhava com crianças (e me era possível) facilmente recorria a estórias como ferramenta de intervenção psicológica. Sim, eu acredito no poder curativo das estórias.

A rapariga que lia as estrelas é um livro contado na primeira pessoa, pela personagem principal Isabella. É uma rapariga aventureira, curiosa, cheia de sonhos que preza a amizade. 
Ao longo destas páginas somos convidados a conhecer a misteriosa e mágica ilha de Joya. Uma ilha cheia de recantos especiais que despertam a curiosidade de Isabella. Como filha de um homem que constrói mapas, Isabella sente-se fascinada pelos desenhos e pelos mapas. E é desta forma que eles vão assumir um papel muito importante em toda esta aventura.

A amizade de Lupe e Isabella é bastante cativante. A dinâmica entre estas duas meninas dá-nos muitas indicações para uma reflexão sobre as relações interpessoais, mais especificamente as relações de amizade. Eu gostaria de ter visto um bocadinho mais de desenvolvimento na forma como Isabella e Lupe interagiam antes de um conjunto de acontecimentos que condiciona todos os acontecimentos seguintes. Do meu ponto de vista isso seria importante para nos sentimos mais próximos dessas duas meninas.

Considero que esta estória mágica é perfeita para crianças com idades a partir dos dez anos. A conjugação entre magia, mistério, amizade, aventura e descrições delirantes irá conquistar o publico mais jovens e fazer sonhar os mais adultos.

Nota: Este livro foi-me cedido pela editora em troca de uma opinião honesta.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!