quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Opinião | "Confesso" de Colleen Hoover

Confesso
Classificação: 5 estrelas

A minha estreia com Colleen Hoover foi arrebatadora. É um livro com uma estória muito forte em termos sentimentais (ou então é tudo devido à minha sensibilidade para este tipo de livros) mas, em muitos momentos senti que o meu coração quase falhava uma batida com a expetativa de ler o que se seguia.  

Ao longo destas páginas acompanhamos as vidas de dois jovens, Auburn e Owen, que se cruzam num momento muito particular da vida de ambos. Vivem num presente com alguns segredos que condicionam a forma como eles pretendem viver o amor que começou a nascer entre eles. 
Owen é um pintor que exprime o seu talento partindo de confissões que as pessoas lhe vão deixando. Este é um ponto muito positivo no livro, uma vez que lhe confere uma originalidade muito própria. O facto de a autora ter incluído as pinturas é igualmente maravilhoso porque podemos ver na realidade a beleza das pinturas, fazendo com que nos sintamos mais perto de Owen e dos seus sentimentos.

O romance que cresce entre Auburn e Owen é muito querido, com alguns momentos engraçado mas é o drama que o marca e que o torna tão querido aos olhos de quem o vai conhecendo. Quase sem querer, somos embalados nas tristezas, sonhas e lutas destes dois jovens e sempre com a elevada expetativa de que tudo se endireite e que eles possam ter o seu final feliz. 

Numa narrativa coesa, bem estruturada e bastante sentimentalista, Colleen Hoover permite-nos sentir, rir, visualizar e sonhar com um lado positivo que a vida tem escondido para cada um de nós. A sua escrita envolvente e cheia de realismo envolve-nos tanto na narrativa que nos leva a ler de forma compulsiva sempre com a vontade de saber mais e mais.

O final do livro foi, para mim, demasiado apressado. Soube mesmo a pouco. Depois de assistir ao desenrolar de todas as verdades que prendiam as personagens e condicionavam os seus comportamentos, precisava de ver um final mais desenvolvido e com mais pormenores.

Eu adorei o Owen. Tem uma personalidade extremamente sensível, cativante e simpática... Contudo, ao ler o epílogo fiquei de tal modo tocada com a atitude dele que fiquei sem palavras e tive de parar e pensar sobre aquele final. E depois de pensar e olhar de modo muito pessoal para tudo o que Owen fez e viveu, só uma ideia me passou pela cabeça: precisamos de mais Owens no nosso mundo. 

4 comentários:

  1. Adorei a tua opinião :)
    Fiquei mesmo contente por teres adorado o livro; a história é forte e a autora é excelente a escrever.
    Ainda tinha um pequenino receio que não achasses nada de especial (por vezes eu entusiasmo-me mais com as histórias, enquanto tu és mais implicativa :P), mas afinal conquistou-te tanto como a mim!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada!
      Sim, eu implico com tudo (e às vezes com nada). Acho que depois de ler o final é que me decidi pelas 5 estrelas. Antes do final levaria apenas as quatro pela pressa e por, em alguma situações, não ter ido mais longe quando o podia fazer.
      Mas foi uma ótima leitura.
      Beijinhos

      Eliminar
  2. Olá Silvana,
    Não sei porquê mas é autora que não me "puxa" para ler, talvez por associar os livros mais ao género YA ou romântico.
    Mas gostei da tua opinião e quase me convenceste a ler algo da autora ;)
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, este livro é romântico. Não posso falar pelos outros, pois ainda não li.
      Tenta dar-lhe uma oportunidade e depois logo decides se é ou não "a tua praia".
      Sou da opinião que devemos sempre arriscar... Só assim conseguiremos construir a nossa opinião. As opiniões dos outros são importantes, e nós podemos gostar de ler, mas cabe-nos a nós ter a nossa. Poderá ou não valer a pena, mas tudo depende dos nossos gostos.
      Beijinhos

      Eliminar

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!