segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Maratona Cineverão | As Sufragistas


13º Filme
Categoria: Biopic
Classificação: 5/10 estrelas 

(Decidi mudar a minha escala de classificação para os filmes. Se até agora me consegui entender perfeitamente com um sistema de 5 estrelas, o aumento do número de filmes visualizados tem-me dificultado na classificação. Cada vez mais sinto uma necessidade de uma classificação que verdadeiramente o distinga). 


Ia com algumas expetativas para a visualização deste filme. Dada a temática da luta das mulheres pelos seus direitos, esperava encontrar algo épico e com uma intensidade suficiente para me prender logo na primeira cena, mas não aconteceu.

As sufragistas conta-nos a história de um grupo de mulheres que luta pelo direito ao voto, por maior respeito dentro da comunidade e por um maior equilíbrio de direitos entre homens e mulheres. São estes os ideias que as movem e as levam por lutas onde o sofrimento e as perdas acabam por ser a prova mais dura com que têm de se confrontar. 

É interessante assistir à tenacidade destas mulheres e àquilo que ela se dispuseram a enfrentar para que fossem respeitadas. Acho que hoje em dia, nós mulheres, nem sempre damos valor àquilo que outras conquistaram por nós. Não sou feminista ao ponto de afirmar superioridade do género feminino... Porém, acho que as mulheres deveriam ser mais valorizadas e que se devia procurar afincadamente promover a igualdade entre géneros. Por exemplo, sou a favor da guarda partilhada em situações de divórcio em detrimento da guarda exclusiva à mãe. Uma criança precisa do pai e precisa da mãe, para isso é bom que o entendimento se dê. Ao darmos a exclusividade à mãe (ou ao pai) é como se o estivéssemos a dotar de poder superior que lhe dá mais direitos que deveres).
Neste filme, a supremacia dos homens em relação aos filhos e a tudo que envolve a vida das esposas está bastante bem retratada. 

Gostei da parte das situações de luta por parte das mulheres. Porém achei que os acontecimentos não eram esgotados. Parecia que ficam algumas pontas soltas que não contribuíam para criar uma história contínua. 
De todas as mulheres quero destacar a Maud Watts pela força de espírito mesmo nas piores situações. Admiro-a por nunca ter desistido perante situações que a fragilizaram. E, também, a Miss Withers que só o marido a conseguia deter. Marido este com um coração e uma sensibilidade capazes de reforçar toda a luta das sufragistas.

Após a visualização do filme fiquei com curiosidade acerca deste período da história mundial. Assim que tenha alguma tempo irei pesquisar mais sobre as sufragistas e as suas lutas. 

4 comentários:

  1. Olá Silvana,
    Também tenho muita curiosidade com este filme mas agora, depois de ler a tua opinião, acho que o melhor, para o caso de ver o filme, é baixar as minhas expectativas.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Tita,
      Acho que dever ver. Eu esperava algo mais agitado e coeso.
      Sim, baixa as expetativas e logo formulas a tua opinião. :)

      Beijinhos

      Eliminar
  2. 5 para mim é fraquito...
    Eu já o tinha tentado sacar mas depois nunca mais tentei e agora depois da tua opinião...
    E reviews de filmes no canal, não?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, eu achei mesmo fraquito. No fim, senti que andou tudo muito superficial.
      Aliás até adormeci e depois tive de voltar atrás :P.
      Eu não tenho canal... E não me sinto muito à vontade para gravar vídeos e aparecer. Não tenho esse carisma :P

      Eliminar

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!