quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Opinião | "Para sir Phillip com amor" (Bridgertons #5)

Para Sir Phillip, Com Amor (Bridgertons, #5)

Classificação: 4 estrelas

Para sir Phillip com amor, quinto livro da série Bridgertons, ficamos a conhecer o futuro de Eloise Bridgerton.
Em comparação com os livros anteriores, o romance desenvolve-se de uma forma ligeiramente diferente dado as características do personagem masculino. 

Phillip é um homem viúvo, que vive com os seus dois filho. Um homem reservado, que vive com o nariz enfiado nas suas plantas... Pensei que fosse mais bruto do que aquilo que se assistiu logo no início do livro. É um homem com os seus fantasmas e que vê o seu comportamento condicionado por eles. É como se estivesse preso a algo que o tortura... Eis que chega Eloise Bridgerton para afugentar os fantasmas e abalar o presente de Phillip e da sua família. 

Adorei a Eloise, o seu espírito prático e aventureiro. Uma jovem que insistiu em construir algo para a sua vida e para a sua felicidade (devia inspirar-me na sua persistência e resiliência). Também foi muito positivo a mudança em termos de perfil do personagem masculino. Quebrou com a rotina do jovem libertino e que foge ao compromisso. 

Um aspeto menos positivo foi a forma como abordaram a saúde mental de Marina, primeira esposa de Phillip. Pelo que me foi possível entender ao longo da história, Marina sempre foi uma pessoa mais triste e reservada... Após o nascimento dos filhos, ela "tropeça" em direção a uma depressão pós parto. Infelizmente, a mensagem que passa é que Marina é a única culpada pelo seu estado mental. A autora oferece-lhe uma tonalidade muito negativista e, em alguns momento, sobressaem notas de culpabilidade pela doença que a afetou... Acho que esta questão deveria ter sido abordada de forma mais sensível, permitir que uma mensagem diferente acerca da doença passasse... No fundo, era importante não estigmatizar estas pessoas.

Tive muitas saudades das crónicas da nossa Lady Whistledon, mas por outro lado gostei da substituição que fizeram. Não tiveram o mesmo impacto, porém permite-nos conhecer um outro lado da nossa Eloise e perceber alguns aspetos que foram abordados no livro anterior.

O humo, o dinamismo da narrativa, a intensidade dos acontecimentos e a leitura compulsiva continuam a marcar a minha experiência com esta autora. 

Nota: Um obrigada muito especial à Marta do blog I only have pelo empréstimo deste livro.

2 comentários:

  1. Olá Silvana,
    Gosto muito desta série, apesar de ainda não a ter concluído. Gosto muito da dinâmica dos irmãos =)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Tita,

      A dinâmica entre os irmãos é fantástica (e a presença da mãe deles é também bem engraçada).
      É um conjunto de livros que daria uma série bem gira.
      Beijinhos

      Eliminar

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!