quarta-feira, 23 de março de 2016

Opinião | "A última carta de amor" de Jojo Moyes

A Última Carta de Amor
Classificação: 4 Estrelas

Este livro constitui a minha terceira experiência com Jojo Moyes. O primeiro livro que li, Um violino na noite, não me deixou rendida à autora. Seguiram-se Silver Bay - A Baía do desejo e A última carta de amor. Estas duas últimas experiências com autora fizeram-me apaixonar pela escrita e pelos enredos. Porém, ainda sinto falta de mais qualquer coisa para que me sinta rendida ao trabalho de Jojo Moyes.

No livro A última carta de amor somos presenteados com duas histórias paralelas que acontecem em tempos históricos diferentes, porém com uma tónica comum: a infidelidade. Não simpatizo muito com este tema. Abomino-o! Por isso, nas leituras faz com eu desenvolva um certo ódio de estimação pelas personagens que o praticam... Neste livro, este ódio não foi assim tão linear!

Senti ódio pela Ellie. E porquê? Então, estamos perante uma mulher moderna e inteligente que se deixa arrastar pelas palavras reles de um escritor. Claro que só muito tarde ela abre os olhos e adorei a forma como ela os abriu. Mereceu aquele encontro e mereceu ser rebaixada e envergonhada. A Ellie é a história do presente e não oferece grande conteúdo ao livro. No fundo, ela serve de veículo à história passada e vê nessa história um pouco da sua própria vida. Eu não encontrei muitas semelhanças entre as duas histórias para além da infidelidade.

Relativamente à história do passado posso dizer que, nos primeiros capítulos há ali alguma confusão. Penso que uma localização temporal de alguns capítulos ajudaria o leitor a situar-se temporalmente na narrativa.
Eu precisa de saber mais da Jennifer e da sua vida antes do acidente... Precisava de assimilar a essência da sua vida, para a compreender enquanto mulher insatisfeita com o seu casamento. Com o desenvolvimento da narrativa vamos conseguindo intuir que Jennifer não se sentia completa e que o marido não era aquilo que talvez ela esperasse do marido. Devido a isto, juntamente com mais uns acontecimentos dramáticos pelo meio, vou conseguindo entender a infidelidade... E à luz da sociedade da época consigo entender os comportamentos de cada um deles.
Gostei muito de ler sobre esta história passada. É cativante e consegue agarrar-nos a história. Ao longo da leitura vamos torcendo por um determinado final...

E chegamos ao final... E aqui acho que a autora falhou... Acho pouco provável que duas pessoas a viverem na mesma zona, sendo uma delas demasiado conhecida em sociedade, passe despercebida a um homem que trabalha num jornal. E assim acho que a Jennifer e o Anthony poderiam ter-se encontrado mais cedo... Não consegui engolir aquele desencontro. Pode acontecer?? Sim, mas acho pouco provável dadas as circunstâncias.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!