quarta-feira, 9 de março de 2016

Opinião| "52 Semanas de Sedução" de Betty Herbert

52 Semanas de Sedução
Classificação: 1 estrela

Ao longo da minha evolução enquanto leitora vou ficando cada vez mais seletiva... E esta seletividade também se manifesta na minha empatia com os géneros literários. Este livro em particular insere-se no género erótico e é um género que me dá alguns problemas. De alguns livros que li dentro do género, a minha opinião é que se não tiverem uma boa contextualização e uma narrativa sólida e com sentido facilmente aborrecem o leitor. 

52 Semanas de Sedução apresenta carências a vários níveis. Aquilo que poderia ser um bom ponto de partida, um casal a tentar reacender a sua chama afetiva e sexual, torna-se em algo fastidioso e com pouco interesse. 
O nível de escrita é muito, muito básico; os diálogos são fracos, pouco profundos, não nos permitem conhecer bem as personagens e não dão aquele toque especial à narrativa que é a partilha de emoções entre as personagens; e, por fim, a forma como a narrativa está encadeada não demonstra qualidade nem interesse. 

Betty e Herbert são as personagens centrais de todo o livro. O livro é narrado na perspetiva de Betty, mas ela não consegue ser interessante na sua narrativa (claro que isto está relacionado com o tipo de escrita da autora). Herbert parece que não tem personalidade nem atitude. Achei-o muito apagado, com pouca atitude o que torna a história ainda mais aborrecida. 

O livro acaba por entreter em alguns momentos. Porém, em certos momentos esse entretimento torna-se aborrecido e o prazer da leitura esvai-se como uma nuvem de fumo. Conclusão: é uma leitura que nos pode divertir em alguns momento, mas também tem o seu lado aborrecido, pouco criativo e pouco interessante. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!