terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Opinião | "A Chave da Coragem" (Key Trilogy #3)


A Chave da Coragem




Autora: Nora Roberts
Ano: 2011
Número de páginas: 268 páginas
Classificação: 4 Estrelas





Opinião
A Chave da Coragem é o último livro da trilogia As Chaves de Nora Roberts. Trouxe este livro ao mesmo tempo que o seu antecessor para poder ler a série quase de seguida.
Com o último livro ficamos a conhecer a história de Zoe, a mulher responsável de encontrar a última chave que permitirá libertar as almas das Filhas de Vidro. 

Zoe é uma mulher de coragem e desde o início que estava com curiosidade para saber o que é que o livro dedicado a ela lhe reservava. Ao longo destas páginas ficamos a conhecer tudo aquilo que Zoe teve de enfrentar até chegar ao momento em que se encontra. É uma ternura ver a relação que ela mantém pelo filho e força que ele fazia mover dentro dela em direção de uma mudança, na procura de um lugar melhor. E Zoe, sozinha, conseguiu oferecer a Simon o melhor que uma mãe poderia oferecer. 

A aventura da procura de chaves trouxe muitas coisas novas a Zoe, acima de tudo, ela ganhou um conjunto de pessoas que vieram alterar a sua vida emocional. Estas pessoas vieram-lhe mostrar a amizade, o carinho, o respeito, os momentos de brincadeira e o amor... E é neste amor que surge Brad, o homem que aparece para "incendiar" o coração de Zoe. Este homem tem um jeito muito particular de ser, o que vai amolecendo o coração desta mulher dura e destemida. 
Brad é engraçado, carinhoso e divertido. Facilmente chega ao coração de Simon e isso desarma Zoe de uma forma que nem ela própria esperava.

A forma como a chave é descoberta é um bocado abrupta. Isso faz com que tudo em seguida seja estranho, pouco explorado e confuso. Acho que a autora foi parca nos detalhes no que toca a esta chave em particular. Foi um livro muito mais focado no romance e no crescimento da relação entre Brad e Zoe. 

Na minha opinião, de todas as mulheres convidadas a encontrarem as chaves, Zoe era aquela que mais afeição tinhas às Filhas de Vidro. É algo que passa de forma ligeira e superficial. Penso que um bocadinho mais de conteúdo em relação a este aspeto tornava o livro mais interessante.  

4 comentários:

  1. "...libertar as almas das Filhas de Vidro. ..." Soa-me a algo fantasioso ou é impressão minha?
    Honestamente, pensando bem... Acho que nunca na vida li nada da Nora, por incrível que pareça, pois são livros sempre presentes em todas as bibliotecas e lembro-me sempre de ver os livros dela, mas acho que nunca li nenhum....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, tem alguma fantasia/mitologia. E apesar de não ser muito a minha onda, até gostei.
      Então acho que deves experimentar. De facto, são livros que quase sempre fazem parte das bibliotecas, por isso, experimenta. Recomendo-te "Jogo de Mãos". Até ao momento é o meu preferido.

      Eliminar

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!