domingo, 11 de outubro de 2015

Por detrás da tela | A família Bélier










Título: A família Bélier
Género: Drama / Comédia/ Musical
Ano de Estreia em Portugal: 2015
Atores: Karin Viard, François Damiens, Eric Elmosnino, Louane Emera







Já andava com este filme debaixo de olho há algum tempo. A primeira vez que ouvi falar dele foi durante um programa de TV em que duas mulheres falavam da experiência de serem filhas ouvintes de pais surdos. Uma delas em particular descrevia a forma como se identificava com a personagem Paula. A segunda vez foi durante o casamento de uma amiga, em que uma colega falou-me maravilhas do filme. Por tudo isto, pela minha curiosidade em dinâmicas familiares e pelo meu fascínio já antigo pela língua francesa, eu tinha mesmo que ver este filme.

Paula é filha de pais surdos e tem um irmão também ele surdo. Ela é a única ouvinte e aquela que usa a linguagem oral e a linguagem gestual.
Ao longo do filme vamos assistindo à forma como Paula tem de responder aos desafios de ter uma família diferente e com um mundo muito pouco ajustado às suas necessidades. É muito interessante assistir a toda a dinâmica que se estabelece naquela família. Paula torna-se uma grande ajuda para todos que faz com que se criasse uma certa dependência dela.
E, sem nada o fazer prever, Paula descobre o seu talento para cantar. E agora como fazer os pais entenderem isso? Como é que Paula pode voar sozinha sentindo-se tão ligada à família?

O filme explora as dificuldades familiares, as relações fortes e fracas que se estabelecem, o que é ser adolescente. Há momento carregado de emoção, há momentos divertidos e que facilmente arrancam sorrisos e há momentos que espelham muito bem a realidade em que pessoas com surdez são obrigadas a viver. 
Quero destacar, também, as excelentes interpretações dos autores. Foram brilhantes e facilmente nos prendem ao ecrã.


Houve uma parte do filme que foi muito interessante e transmitia uma forte mensagem. Não o posso descrever porque estaria a dar um spoiler. Foi algo que me deixou a pensar durante muito tempo e permitiu que nos aproximássemos da realidade que é a vida dos pais e do irmão de Paula.

É um filme que considero encantador e que pode ser visto em família. Os pais da Paula são muito divertidos e engraças e oferecem momentos únicos ao longo do filme. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!