quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Palavras Memoráveis


Livro: Amor e Chocolate
Dorothy Koomson

A simples menção do nome dele, conversar sobre ele, fez-me sentir o pó das estrelas a dançar-me no estômago como a Lua dança sobre as águas.


Tinha a ver com casar com alguém que não se conhece muito bem e, por isso, à medida que se cresce, que se envelhece, e que se vai conhecendo essa pessoa, descobrem-se fissuras no relacionamento. Em pouco tempo as fissuras transformam-se em crateras, as crateras em vales, e os vales em inultrapassáveis extensões de terra. Quando a relação chega a esse ponto, já só se veem os aspetos negativos se a pessoa atravessa a nossa visão.


- Eu não costumo chorar - lembrei-lhe.
- Isso não é motivo de orgulho. Chorar quando estamos a sofrer liberta a dor, seja ela emociona, seja física.


Aquilo de que tens medo pode nem sequer acontecer, e se acontecer, tu sobreviverás.


Contigo, tive algo melhor que andar por aí com uma e com outra. E quando se prova do que há de melhor, já não se quer outra coisa. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!