quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Opinião | A Troca (The Campus Trilogy #1)


A Troca

Autor: David Lodge
Ano: 1995
Número de páginas: 208 páginas
Classificação: 3 Estrelas
Sinopse: Aqui

Opinião
A Troca é a minha estreia com David Lodge. Não conhecia o autor nem o seu trabalho literário.
Não foi uma leitura com um início muito fácil. Uma escrita muito descritiva e em alguns momentos um pouco aborrecida. É um início que faz parecer que nos vamos deparar com uma narrativa lenta e em que as coisas demoram a acontecer. Porém este início é enganador. Aliás, neste livro todas as nossas impressões e ideias vão sendo fintadas à medida que vamos lendo. Acho que o autor consegue imprimir um toque de surpresa a cada capítulo. Podemos ser surpreendidos pelos acontecimentos que acompanham o capítulo, pela forma que o autor escolhe para os contar... Tudo muda a cada capítulo, o que torna a leitura engraçada e dinâmica.

Debruçando-me agora sobre as personagens e a história em si, posso dizer que até foi uma leitura engraçada em determinados momentos. Neste livro temos dois professores universitários: Philip Swallow do Reino Unido, e Morris Zapp dos EUA, que trocaram de lugar, fazendo um intercâmbio universitário. Agregado a eles ficamos a conhecer e a acompanhar as histórias das suas respetivas famílias. 
Philip é um homem pouco cativante. Acho-o fraco, pouco assertivo e muito vulnerável e influenciável pelo meio que o rodeia. Não simpatizei nada com ele, mas considero e reconheço que é ele que imprime um certo dinamismo à história e à forma como os acontecimentos vão surgindo.  Penso que ele tem consciência das suas fragilidades e por isso tentou "anular" a vida profissional da sua esposa Hilary remetendo-a para uma vida familiar. Na minha opinião, ele tinha medo que a Hilary o ofuscasse no seu trabalho mediano.

Morris aparenta ser um homem mais interessante e dinâmico. A sua mulher tem uma certa dose de loucura o que faz com que todas as suas ações, por mais disparatadas que sejam, estão bem enquadradas.

No livro esta gente toda vai transforma-se numa autêntica salada russa. Há muita mistura e muita troca e no fim... Nada. Pois, o autor conseguiu dar-nos um final que me deixou de boca aberta e sem saber muito bem o que dizer sobre aquele final. No fundo há uma razão para aquele desfecho. De facto, a nossa vida é um conjunto de acontecimentos, fortemente potenciados pelas nossas decisões. A vida é imprevisível e subjetiva e, muitas vezes, partimos para a leitura de um livro esperando um final conclusivo e com alguma objetividade, Contido, o autor não nos quis oferecer isso. Assim temos um final que eu classifico como um final que vai muito para além de um final aberto.
Senti-me algo frustrada!! Queria um final mais papável, que não me deixasse o pensamento a funcionar a alta velocidade sobre o futuro daquelas personagens. Porém reconheço o talento do escrito e a forma inteligente e original como conduziu e decidiu terminar a sua história. Acreditem, é um final inesquecível!!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!