quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Opinião | Preciso de ti: perturbações psicossociais em crianças e adolescentes


Preciso de ti

Autor: Pedro Strecht
Ano: 2001
Número de páginas: 277 páginas
Classificação: 5 Estrelas


Opinião
Devido à especificidade deste livro, ele poderá não ser do interesse de qualquer pessoa. Este é um livro que aborda questões relacionadas com a saúde mental em crianças e adolescentes. Neste sentido, penso que este livro será mais indicado para profissionais que trabalhem com crianças e adolescentes, para profissionais da área da saúde mental e para outros profissionais que lidam diariamente com crianças, como por exemplo professores.

É um livro muito fácil de ler. Tem uma linguagem acessível, mesmo para quem não domina os conceitos mais técnicos, 

Um dos aspectos que mais me agradou no livro foi a existência de casos práticos, ou seja, o autor partilha no seu livro histórias de crianças que cruzaram os seus caminhos durante a sua prática profissional.

Foi, para mim, um livro que me proporcionou algumas aprendizagens e que me permitiu "reciclar" aspectos relacionados com a minha actividade profissional.

2 comentários:

  1. Eu lia muito deste tipo de livros quando andava no secundário, pois queria seguir psicologia adolescente. Depois quando vi que a psicologia entre outras áreas relacionadas são muito frias e cheias de burocracias e regras, que não podemos ser nós próprios e temos de seguir padrões para ajudar as pessoas, quando cada pessoa tem uma personalidade diferente e não deveria de haver "padrões" nesses casos, perdi logo todo o interesse. Prefiro ser "psicóloga" à minha própria maneira, sem restrições...

    Mas são livros que aprecio sempre ler, para aumentar o meu próprio conhecimento :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em relação à psicologia, não é bem assim. Sim, há determinadas regras e burocracias que são necessárias, mas tens liberdade para adequar os teus métodos às pessoas que tens à tua frente.
      No fundo, tens de aprender a teoria, para depois "esquecê-la" e seguir em frente. Por exemplo, eu segui um determinado modelo teórico, mas não me inibo de ir buscar coisas a outro modelo se achar que fazem mais sentido. Quando falamos em intervenção psicoterapêutica há alguma liberdade de movimentos. Os maiores restringimentos são com a Avaliação Psicológica, mas aí entende-se o conjunto de regras e burocracias.

      Eu gosto de ler estes livros pelo conhecimento e por descobrir novos métodos de trabalho. :)

      Eliminar

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!