quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Opinião | O vestido cor de pêssego


O Vestido Cor de Pêssego




Autora: R.A. Stival
Ano: 2014
Número de páginas: 320 páginas
Classificação: 4 Estrelas
Editora: Editorial Planeta
Sinopse: Aqui




Opiniões
Ao longo das minhas viagens pela blogoesfera já  muitas vezes me tinha cruzado com boas opiniões a este livro. Em conjugação com um título bastante sugestivo, posso dizer que fiquei com bastante vontade de o ler. Numa das minhas últimas idas à biblioteca, cruzei-me com ele na secção de destaques e decidi trazê-lo. 

As primeiras páginas do livro não se revelaram uma leitura muito fácil. Não me estava a sentir cativada, não estava a sentir empatia pelas personagens e sentia-me bastante confusa em relação ao enredo. Isto aconteceu até ao momento em que Adeline toma uma posição em relação ao seu namorado Philipe e parte em busca de mudanças. E foi aqui que o meu verdadeiro interesse pelo livro começou e a cada capítulo que lia crescia a vontade de ler mais. 

Olhando para todas as personagens posso dizer que nem todas me cativaram de igual forma. Esperava mais de Philipe. Pensei que ao longo do livro me fosse presentear com mais garra e determinação, mais atitude e que, de alguma forma, fosse abalar mais intensamente as outras personagens. Talvez isto se deva à personalidade que a autora lhe quis dar, porém sinto que talvez tenha sido mal aproveitado.
Por outro lado, fiquei encantada com Amadeus e Adeline. Duas personalidades fortes que se conjugam de uma forma perfeita e encantadora. Foi bonito ver o coração duro de Amdeus guerreiro derreter perante o carácter forte e decidido de Adeline. Foi igualmente bonito, ver Adeline a dar toda a sua bondade e amor a Amdeus. Penso que nesta relação a autora foi bem sucedida. 

O livro conta ainda com um contexto histórico que ajuda a complementar todas as outras cenas. A acção do livro decorre durante as invasões francesas e das guerras travadas durante esta altura. Gostei de ler sobre estes aspectos apesar de às vezes me sentir um pouco aborrecida quando as descrições se arrastavam sem levar o leitor a um lugar específico.

Gostei bastante desta leitura.

2 comentários:

  1. Cara Silvana,
    Agradeço a atenção para com O Vestido Cor de Pêssego e sua apreciação da história. As opiniões dos leitores são muito importantes para mim, pois são meus «temómetros» e minha «placa de indicação» . É o meu romance de estréia e devo dizer que me diverti muito ao escrevê-lo. Também gosto muito de Amadeus e Adeline e das pessoas que são. Das opiniões que li em outros blogues e mesmo de outros leitores, a sua é a primeira que me chama a atenção por referir-se mais detidamente a Philipe. Devo dizer que concordo consigo, quando diz que o Philipe não foi muito bem aproveitado. Na minha opinião, não foi até o meio do livro, aquando do confronto dele com a Adeline acerca tal vestido cor de pêssego. Entretanto, confesso a você que o próprio Philipe me surpreendeu com suas atitudes a partir deste momento. Na minha opinião de «leitora»,o Philipe foi crucial para o equilíbrio de uma série de eventos que puderam garantir a segurança e o bem-estar de Adeline e a própria sobrevivência do amor dela com o Amadeus. Como escritora, ao final de tudo isto, o Philipe surpreendeu-me tanto pela positiva, que me obrigou a redimir-me com ele. Então ,é por isso que estou a escrever o segundo volume da série Hussardos e Dragões, cujo protagonista é Philipe Albert Rivail. Neste livro, poderemos entender melhor a personalidade intrincada deste jovem médico, que agora mostra-se para nós como um homem valente, de personalidade marcante e intensas paixões. É alguém totalmente diferente do Amadeus Barnard, mas garanto que será impossível não nos apaixonarmos por ele, pois eu já estou! :) A heroína deste novo romance é a portuguesa Aurélia dos Reis - uma mulher forte e corajosa. Agradeço a você a oportunidade de me pronunciar. Um grande abraço e votos de sucesso!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Rosania,

      Muito obrigada pela atenção dedicada à minha opinião.
      Sim, tem razão, Philipe acabou por mais no final do livro trazer alguns pontos de mudança e de dar um novo toque à forma como as pessoas olham para ele.
      Fico muito contente por saber que está a trabalhar num novo livro em que Philipe tem lugar de destaque. Ficarei à espera da oportunidade de o conhecer melhor e de confirmar que afinal ele tem muito para dar.
      Votos de muito sucesso para o(s) novo(s) livro(s) que se seguirão.
      Abraço.

      Eliminar

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!