domingo, 31 de agosto de 2014

[Opinião] Vidas Trocadas


Vidas Trocadas

Autor: Sandra Brown
Ano: 2011
Editora: Quinta Essência
Número de páginas: 456 páginas
Classificação: 4 Estrelas

Sinopse
As gémeas Melina e Gillian Lloyd são praticamente iguais, ambas empresárias de sucesso e solteiras. Mas numa coisa são diferentes: Melina é impulsiva, enquanto Gillian gosta de ponderar bem as suas decisões. Além disso, Gillian quer um filho. Sentindo o relógio biológico a avançar inexoravelmente, opta por se submeter a uma inseminação artificial, utilizando esperma de um dador anónimo. A história começa no dia em que ela faz a inseminação.
Nesse dia, Melina acompanha, na sua qualidade de relações públicas, o coronel da NASA Christopher «Chefe» Hart à cerimónia de entrega de um prémio. Mas terá sido mesmo Melina?
A vida do coronel choca, depois interliga-se, com a das gémeas. Uma partida aparentemente inofensiva acaba em catástrofe. Na manhã seguinte a terem trocado de identidades, Melina recebe uma notícia terrível: a irmã fora brutalmente assassinada — e o coronel, apesar de inocente, é o principal suspeito. O que parece de início ser um homicídio de fácil resolução acaba por conduzi-los às montanhas do Novo México onde um louco, cujos planos diabólicos requerem a substituição de Gillian por Melina, está a criar uma «nova ordem mundial». Mesmo que seja apenas parcialmente bem-sucedido, as consequências serão catastróficas e afectarão o mundo inteiro.

Opinião
Vidas trocadas é o segundo livro que leio de Sandra Brown e do qual gostei bastante, mas não conseguiu ser tão bom como os livros anteriores que li.

Acho que um grande ponto positivo de Sandra Brown, tanto neste livro como nos anteriores, é a forma como ela desenvolve a parte criminal. E, acima de tudo, o pormenores significativos que exigem a atenção do leitor, porque são esses pormenores que nos permitem decifrar alguns dos mistérios. Porém, a mestria da autora a introduzi-los ao longo da narrativa fazem com eles façam fervilhar o nosso pensamento.

Os temas que este livro aborda são bastante interessantes, A inseminação artificial, as ideias extremistas com base em crenças religiosas e a manipulação genética estão na base de todo o desenvolvimento da narrativa. O que mais me fascinou foi tudo aquilo que envolvia as ideias extremistas e doentias do Irmão Gabriel. Foi algo bem construídos pela autora, A influência do Irmão Gabriel nas pessoas, a forma como ele usa a fé para manipular e controlar as pessoas e a criação de seres superiores capazes de controlar tudo oferecem ao livro um tom intenso e fascinante.

A parte mais estranha e pouco desenvolvida é o romance. O Chefe Hart tem uma paixão instantânea pela Gillian e a morte dela abalou-o significativamente. Apesar de ele ter sido eliminado da categoria de possível suspeito não foi capaz de abandonar Dallas. Tal facto deve-se ao bom carácter deste senhor.  
Gillian tem uma irmão gémea, Melina, com quem partilha tudo, desde a sua aparência física até aos aspectos mais pessoais das suas vidas. Só as personalidades é que apresentam diferenças significativas.
A forma como Hart se liga a Melina, logo depois de se ter envolvido com Gillian, é um pouco estranha. Primeiro, ele apaixona-se à primeira vista por Gillian, mas basta-lhe olhar para Melina e começa a ficar ligeiramente confuso. Penso que mesmo elas sendo fisicamente iguais há aspectos que as diferenciam. Eu sei que as outras personagens não têm termo de comparação, porque uma delas morre antes de eles terem oportunidade de as conhecerem, excepto Jem. Mas Jem parece tão limitado que é fácil enganá-lo.

Há outro aspecto que também acho por possível. Como é que os polícias não olharam atentamente para um relatório de uma autópsia? O pormenor que este relatório oferece ao caso é demasiado fundamental para ter sido dado como ignorado quase até ao final da narrativa. Eu sei, que se ele fosse revelado mais cedo, a história ficaria sem muito do suspense e conteúdo, mas não faz sentido, num caso de homicídio ter uma posição tão leviana perante um relatório da autópsia.

Há ainda um romance que merecia mais destaque. Tobias e Lucy mereciam um final mais conclusivo para além de Tobias querer saber quais as flores preferidas de Lucy.

Apesar destes pequenos aspectos menos interessantes, este livro vem reforçar o meu gosto pela escrita de Sandra Brown e a vontade de continuar a acompanhar as suas obras. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!