quarta-feira, 20 de agosto de 2014

[Opinião] Danças na Floresta (Wildwood #1)


Danças na Floresta (Wildwood, #1)

Autor: Juliet Marillier
Ano: 2007
Editora: Bertrand Editora
Número de páginas: 336 páginas
Classificação: 3 Estrelas

Sinopse
Este livro da autora é inspirado no conto de fadas As Doze Princesas Bailarinas. É a história de cinco irmãs intrépidas, em luta com quatro criaturas sinistras, três misteriosos presentes mágicos, dois amantes proibidos e um sapo enfeitiçado. Há muitos mistérios na floresta. Jena e as suas irmãs partilham o maior de todos, um segredo fantástico que lhes permite escapar à vida diária nos campos da Transilvânia, e que mantiveram escondido durante nove anos. Quando o seu pai adoece e tem de abandonar o seu lar na floresta durante o Inverno, Jena e a sua irmã mais velha, Tati, ficam encarregues de cuidar da casa e das outras irmãs. O surgimento de uma misteriosa jovem de casaco preto faz nascer o amor numa das irmãs e, subitamente, Jena apercebe-se que tem de lutar para salvar aqueles que lhe são mais queridos. Acompanhada por Gogu, Jena tem de enfrentar grandes perigos para preservar não só as pessoas que ama, como também a sua própria independência e a da família.

Opinião
Depois de ter lido os três primeiros livros da série Sevenwaters fiquei com vontade de ler mais livros da Juliet Marillier. Então, enquanto divagava pelas prateleiras da biblioteca, assim que parei na prateleira da autora decidi trazer mais um livro dela. O motivo para ter escolhido este em detrimento de todos os outros que estavam na estante foi a capa. Achei-a, e contínuo a achar, muito bonita!
Quanto à história, não desgostei, mas não consegui gostar tanto como os livros que li anteriormente. A razão pela qual não gostei tanto foi pelo facto de a história ser abordada de uma forma um pouco superficial. A autora não conseguiu ser tão profunda nem oferecer um final mais desenvolvido.

De entre as várias personagens que compõem o livro, destaco Jena pela sua coragem e vontade de se afirmar como uma mulher capaz. Achei muito bonita a amizade dela com o seu sapo (apesar de no início me fazer um pouco de confusão, já que não sinto muito afinidade por este bicharoco, são um pouco nojentos). Também gostei de Cezar. Um bom vilão, que em certos momentos merecia mais destaque. Costi, irmão de Cezar, foi uma boa surpresa e gostei bastante da forma como ele e Jena acertaram as suas agulhas. Para ficar perfeito, bastava um maior desenvolvimento final. Foi tudo explicado e desenvolvido de uma forma um pouco apressada.

A parte mágica do livro é bastante interessante. Desde a descrição dos seres mágicos, ao mundo que eles habitam. Fiquei com muita curiosidade em saber mais acerca de algumas personagens deste reino paralelo, nomeadamente Tadeuz e Tristeza e a sua irmão, assim como do funcionamento do mesmo.

Em conclusão, posso dizer que foi uma leitura agradável, mas que ficou um pouco aquém das minhas leituras anteriores desta mesma autora.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!