quarta-feira, 30 de julho de 2014

[Opinião] Lições de Desejo (Rothwell Brothers # 2)


Lições de Desejo

Autor: Madeleine Hunter
Ano: 2011
Editora: Asa
Número de páginas: 368 páginas
Classificação: 3 Estrelas

Sinopse
Se Phaedra Blair não possuísse tanta beleza e estilo, a alta sociedade achá-la-ia apenas estranha. Mas como a Mãe Natureza a dotou de ambas as coisas, consideram-na interessante e excêntrica. Ela é uma mulher à frente do seu tempo. Deseja liberdade e persegue um sonho. Apaixonar-se não está nos seus planos imediatos. Aliás, o seu primeiro encontro com Lorde Elliot não é auspicioso. Injustamente presa, será graças ao poder e charme do jovem que consegue escapar. Mas Phaedra depressa descobre que o preço da sua "liberdade" é ficar virtualmente ligada ao seu "herói". Pois Elliot Rothman não agiu apenas numa missão de boa vontade. O seu objectivo é garantir que Phaedra não publicará um manuscrito que ameaça destruir o bom nome da sua família, e para tal, ele está disposto a tudo. Não contava, porém, encontrar uma adversária à sua altura. Os dois jovens vão debater-se com as convenções de uma sociedade rígida e, acima de tudo, com sentimentos tão intensos quanto contraditórios.

Opinião
Parece que este será o ano de colocar em dia a leitura das obras de Madeleine Hunter. É o segundo livro que leio da autora este ano e ainda tenho mais um para ler.

E agora vocês perguntam: foi com estes livro que te conseguiste encantar com as obras de Madeleine Hunter? E a minha resposta é não. Mais uma vez não posso dizer que é um mau livro, mas também não é aquele tipo de livro memorável.

Tal como os livros anteriores é um livro agradável de ler, com uma narrativa que se vai desenvolvendo de forma satisfatória, mas que não consegue ter a intensidade suficiente de me deixar arrebatada pela história e pelos personagens.

Esperava mais de Phaedra Blair. Estava à espera de uma personagem mais forte, mais defensiva dos seus princípios e que desse mais luta a Elliot. Ela tornou-se tão submissa e tão emocionalmente ligada a ele que aquela resistência final em relação a um aspecto do livro, que eu não quero revelar porque é spoiler, parece exagerada e artificial perante a forma como os factos se foram desenvolvendo.

Gostei dos conteúdos ligados às descrições das cidades italianas por onde Phaedra e Elliot passavam, assim como dos aspectos ligados à arte.

Continuo a achar que há uma valorização da componente física em detrimento da componente emocional. Parece que para as personagens se apaixonarem, primeiro tem de haver uma ligação física. Este aspecto não é bom, nem mau. É uma escolha da autora e está mais relacionado com os leitores e aquilo que faz mais sentido para eles. Pessoalmente, acho que a tensão sexual entre as personagens e a atracção física surge de uma forma quase instantânea. Como se fossem atingidos por um raio e de repente pufff! tudo acontece!

É certo que para quem já leu outros livros de Madeleine Hunter e gostou muito, este vai de encontro as expectativas. Pessoalmente, continuo a achar que falta mais qualquer coisa a estes livros.     

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!