segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Por detrás da tela | A Rapariga que roubava livros








Título: A rapariga que roubava livros

Género:  Drama

Realizado: Brian Percival

Ano de estreia: 2013 (EUA) / 2014 (Pt)


Elenco: Ben Schnetzer; Emily Watson; Geoffrey Rush; Hildegard Schroedter; Kirsten Block; Sophie Nélisse



Finalmente, hoje consegui ver esta adaptação. Estava muito ansiosa para ver o resultado da adaptação do livro à grande tela. 

O filme consegue passar a mensagem geral do livro, mas senti falta de certas coisas que são abordadas no livro.

Antes de passar à comparação filme/livro e focando-me apenas no filme, tenho a dizer que gostei muito do filme. Conseguiu emocionar-me e as interpretações são muito boas. Adorei esta Liesel e o seu amigo Rudy. Funcionaram muito bem os dois e conseguiram passar a imagem de uma amizade verdadeira. Os pais adoptivos de Liesel também estão bem caracterizados e a bondade deles transparece para fora, mesmo no caso da mãe foi fácil conseguir detectar bondade, amor e respeito por debaixo de uma armadura forte que ela construiu em torno de si própria.


É um filme com um final duro de ver. Dói ver até onde vai a crueldade humana, é impressionante receber estes pequenos relatos de um passado que marcou imensas pessoas. Na verdade, nunca iremos ter noção daquilo que de facto as pessoas passaram. Por muitos filmes que surjam, por muitos livros que sejam publicados, nunca iremos sentir na pele a dureza de uma guerra que destruiu muitas coisas. 

Apesar do lado negativo do filme ser a guerra, há o outro lado positivo que o filme passa. Num cenário onde as pessoas são julgadas pelas as suas orientações politicas e/ou religiosas, há pessoas como o Hans e a Rosa que conseguem ver para além do óbvio e acreditam que acima de todas as características individuais, todos somos pessoas e como tal merecemos ser cuidadas, amadas, acarinhadas. 

Do livro ao filme...
É óbvio que quando se fazem adaptações de livros ao cinema há sempre necessidade de fazer algumas alterações. Por questões de tempo, é impossível passar toda a informação que o livro nos oferece. No caso d' A Rapariga que roubava livros, o que senti mais falta foi da exploração da relação entre Liesel e Max. Acho que o livro nos oferece uma riqueza de conteúdos no que respeita às interacções e aos diálogos entre estas duas personagens, que o filme não passa. Não quero entrar em detalhes, mas há um aspecto no livro que aguardava ansiosamente que aparecesse no filme, mas não apareceu... Apesar desta falha, o filme consegue mostrar ao espectador que Max e Liesel foram muito importantes um para o outro, apenas faltou profundidade nesta relação. 
Só por curiosidade, eu não tinha imaginado o Max tão novo. Na minha leitura do livro, imaginava sempre o Max com mais dez anos do que aquele que aparece no filme. Mas gostei de ver esta versão mais nova.

O narrador, que é a Morte, tem mais impacto no livro do que no filme. Falta-lhe alguma da ironia que é bem patente no livro.

Porque é que devem ver este filme...
Para quem já viu o filme, acho que deve ler o livro para terem acesso ao lado mais profundo dos sentimentos humanos, das relações entre as personagens e da importância das palavras para Liesel. 
Para quem ainda não viu, acho que só tem a ganhar se ler o livro antes.

Devem ver este filme, porque:

1. É delicioso assistir à amizade entre Liesel e Rudy;
2. A leitura e as palavras assumem aqui um papel de salvação. Liesel viu na leitura a possibilidade de sonhar e de ajudar os outros. É comovente quando ela própria começa a contar uma história para distrair as pessoas do ataque aéreo;
3. No meio de tantos seres humanos sem escrúpulos, há sempre alguém em que o coração não se deixa toldar pelo negro da destruição e consegue fazer coisas maravilhosas;
4. Tal como a Morte irão ver coisas que surpreendem pela positiva e coisas que surpreendem pela negativa.


Caso queiram ver a minha opinião ao livro basta clicarem aqui

7 comentários:

  1. Olá,

    Um livro que adorei e raramente vejo filmes, mas confesso fiquei com vontade sem duvida ;)

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Fiacha,

      Aconselho vivamente... Apesar de o livro ser melhor, o filme consegue passar as mensagens principais.
      Bjs

      Eliminar
  2. Adorei este livro e quero mesmo ver como ficou a adaptação ao cinema :)

    beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Também adorei o livro e estou mortinha por ver o filme.
    Gostei imenso da tua opinião....deu-me ainda mais vontade de ver a adaptação :)
    Boas leituras

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aconselho mesmo! Não está tão bom como o livro, mas não é daqueles filmes que desilude .
      Ficarei atenta à espera da tua opinião.
      Beijinhos e boas leituras :)

      Eliminar
    2. Ok.Vou ver ser consigo ver o filme nestas "férias" de Carnaval :)
      Beijinhos

      Eliminar

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!