sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Contos Breves [Opinião]


Contos Breves

Autor: Olinda Gil
Ano: 2013
Classificação:3 Estrelas
Desafio: Ler em Português de Portugal

Sinopse
Neste opúsculo estão reunidas pequenas narrativas inconscientes: digo isto porque na altura em que foram redigidas era tão jovem que nem sabia que estava a escrever um tipo específico de conto. 
O conjunto daqui resultante é uma selecção e revisão de textos criados entre 1999 e 2007, período que corresponde, aproximadamente, à minha colaboração do DN Jovem (suplemento do Diário de Notícias direccionado para os jovens). Muitos dos textos aqui presentes foram lá publicados. Contudo, estão também incluídos alguns que estavam inacabados, tendo sido agora trabalhados.

Opinião
Em apenas 29 breves contos, Olinda consegue colocar os leitores a reflectir em diferentes temas e situações. Apesar do tamanho reduzido de cada conto a(s) mensagem(s) que cada um deixa transparecer são grandes. 

Nem todos os contos tiveram o mesmo impacto em mim. Todos nos proporcionam experiências diferentes, reflexões mais intensas do que outros, mas fica a certeza que cada um deles tem mais para oferecer ao leitor, há mais palavras para além daquelas que se apresentam ao nosso olhar.

Este é o segundo trabalho que leio da autora, e confesso que gostei mais do que o O Reflexo da Morte (ou da vida) nas Janelas do Rio. O que me levou a gostar mais prende-se com o estilo da escrita. Contos Breve trás-nos uma escrita menos metafórica, mais simples e fluída.

Quando me deparo com livros onde estão diferentes contos, gosto de ler por uma ordem indefinida, mas a meu ver, este livro seria bom (quando em formato papel) abrir numa página à sorte e ler o conto que nos saiu. E no fim da leitura, convidar o nosso pensamento a pensar nas palavras e na mensagem que nos foi oferecida. No fundo, é importante ler para além dos contos. 

Para finalizar, queria apenas destacar três contos, se preferirem o meu top três, onde eu destaco a sensibilidade da autora, a originalidade e forma como foram desenvolvidos.
1. Liberdade de Escrita - tão verdadeiro este conto!!
2. A Vela - a morte vista de outra perspectiva.
3. Sophia - identifiquei-me com o sentimento expresso naquelas palavras. Uma bonita homenagem à autora.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!