segunda-feira, 19 de agosto de 2013

[Opinião] Soberba Tentação (Trilogia Soberba #2)


Soberba Tentação (Trilogia Soberba #2)

Autor: Andreia Ferreira
Ano: 2012
Editora: Alfarroba
Número de Páginas: 295 páginas
Classificação: 2 Estrelas

Fica aqui um agradecimento especial à autora por me ter presenteado com os dois primeiros volumes da série no âmbito de um passatempo dinamizado no seu blog

Sinopse
Depois de descobrir que o sobrenatural não representa um medo irracional e que as criaturas caminham lado a lado com os humanos, Carla tem de enfrentar as consequências do seu envolvimento com o Caael.
Os demónios já deixaram marcas na vida da Ana e da Raquel e a Carla começa a sentir algumas dificuldades em encontrar-se.
Entre lacunas na memória, sentimentos e novas preocupações, surge uma existência virada do avesso com a linha da vida mais ténue do que nunca.
Com a ausência do Caael, assomam revelações que levantam um plano ancestral de uma disputa entre iguais. A Carla vê-se num tabuleiro de xadrez, como um rei isolado, com a rainha a jogar contra ela.

Quem estiver interessado em adquiri-lo com dedicatória e autógrafo contacte d311nh4@gmail.com(less)

Opinião
Este é o segundo livro da Trilogia Soberba e já demonstra alguma evolução em comparação com o primeiro volume. Nota-se um maior cuidado na escrita (encontrei menos erros) e a própria narrativa torna-se um pouco mais interessante com a introdução de capítulos onde a Carla deixa de ser a narradora e surgem as histórias da Ana, do Ricardo e da Raquel. Este último aspecto é muito positivo, só tenho a apontar que por vezes é um corte confuso entre a narração da Carla e a passagem para outro personagem (talvez não fosse má ideia colocar no início do capítulo o nome da personagem, na minha opinião tornaria a leitura mais organizada).

Continuo a não simpatizar com a Carla, a personagem feminina principal. Neste volume, a chorosa e confusa Carla não mostra evolução em comparação com o primeiro livro e o seu papel de protagonista poderia ser facilmente substituído pela Ana e até mesmo pela Raquel. Nunca pensei em escrever bem da Raquel, mas é um facto, neste volume fiquei positivamente surpreendia com a evolução desta personagem  e acho que ela merecia um maior destaque e o seu caminho na narrativa poderia ter ido por outros lugares. A Ana também apresentou uma boa evolução em comparação com o volume anterior e também merecia mais protagonismo. O Ricardo surge neste livro para interferir no romance de Carla com Caael. Este último está ausente durante grande parte do livro e o certo é que não senti a mínima falta desta personagem, o Ricardo é um bom substituto, apesar de que sempre me cruzava com o Ricardo o achar uma cópia imperfeita do Eric da série Sangue Fresco de Charlaine Harris. Ricardo tem uma história interessante e que também merecia ser mais explorada (durante o capítulo em que é apresentada a história há uma situação que não faz muito sentido). 
Um grupo de personagens que a meu ver também não fez sentido foram os familiares americanos. Chegam e partem depressa de mais... Dá a sensação que foram ali colocados porque a autora não tinha mais nada para colocar... Na minha opinião, não fez muito sentido a presença deles e o papel de Sean poderia facilmente ser substituído por outra personagem. 

Um aspecto que também gostei foi o facto de a autora aproveitar um pouco mais da cidade de Braga e dos seus espaços.

Veremos o que nos traz a finalização desta trilogia onde todos os mistérios serão esclarecidos.
Deixem-se invadir pelas palavras e boas leituras. 
Silvana

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!