sábado, 3 de agosto de 2013

Nas asas do tempo (Série Outlander # 1) [Opinião]


Outlander - Nas Asas do Tempo (Outlander, #1)

Autor: Diana Gabaldon
Ano: 2010
Editora: Casa das Letras
Número de páginas: 774 páginas
Classificação: 3 Estrelas

Sinopse
Claire leva uma vida dupla. Tem um marido num século e um amante noutro…
Em 1945, Claire Randall, ex-enfermeira do Exército, regressa da guerra e está com o marido numa segunda lua-de-mel quando inocentemente toca num rochedo de um antigo círculo de pedras. De súbito, é transportada para o ano de 1743, para o centro de uma escaramuça entre ingleses e escoceses. Confundida com uma prostituta pelo capitão inglês Black Jack Randall, um antepassado e sósia do seu marido, é a seguir sequestrada pelo poderoso clã MacKenzie. Estes julgam-na espia ou feiticeira, mas com a sua experiência em enfermagem, Claire passa por curandeira e ganha o respeito dos guerreiros. No entanto, como corre perigo de vida a solução é tornar-se membro do clã, casando com o guerreiro Jamie Fraser, que lhe demonstra uma paixão tão avassaladora e um amor tão absoluto que Claire se sente dividida entre a fidelidade e o desejo… e entre dois homens completamente diferentes em duas vidas irreconciliáveis.
Vive-se um período excepcionalmente conturbado nas Terras Altas da Escócia, que culminará com a quase extinção dos clãs na batalha de Culloden, entre ingleses e escoceses. Catapultada para um mundo de intrigas e espiões que pode pôr em risco a sua vida, uma pergunta insistente martela os pensamentos de Claire: o que fazer quando se conhece o futuro?
Um misto de ficção romântica e histórica, Outlander – Nas Asas do Tempo já foi publicado em 24 países.

Opinião
Não será fácil para mim construir uma opinião acerca deste livro uma vez que provocou em mim sentimentos bastante contraditórios. Houve partes que gostei, partes que gostei menos e partes que odiei. De facto, não houve momentos que adorei ao ponto de pensar "que passagem fantástica". 

É uma leitura difícil e densa. Um livro que intimida pelo seu tamanho (e pelo peso, ficava sempre com dores nos braços) e pela narrativa pesada e por vezes, do meu ponto de vista, confusa. Penso que certas passagens poderiam ter sido eliminadas porque só tornam o livro demasiado aborrecido. Temos, também, momentos de uma brutalidade exagerada. Apesar de serem bem descritos (por vezes até demasiado), achei que alguns desses momentos não faziam sentido e só tornavam a história demasiado pesada.

Nas asas do tempo é um livro com uma forte componente histórica. Não posso afirmar nada quanto à coerência dos factos porque os meus conhecimentos de história não o permitem. Apenas posso dizer que são bem descritos e parecem bem enquadrados no cenário que nos é apresentado.

Claire é a grande protagonista do livro. Não a achei carismática. Vai evoluindo na narrativa em alguns aspectos, mas confesso-me contra algumas das suas opiniões e atitudes uma vez que vão contra aquilo que defendo. Gostei muito do seu interesse pela botânica e pelo poder curativo das plantas que ia sendo descrito no livro.

Jamie, outra personagem relevante do livro, irritou-me profundamente em vários momentos. No início, conseguiu cativar-me. Com o avançar da história foi-me desiludindo e só voltei a gostar um pouco dele a partir da quinta parte do livro.

Jenny e Ian, irmã e cunhado de Jamie, foram duas personagens de quem gostei bastante e gostava de ter visto mais dele. Não sei se voltarão a surgir nos volumes seguintes da série, mas por mim poderiam aparecer. 

O final apresenta algumas lacunas ao nível da narração dos acontecimentos. Na minha opinião, houve aspectos confusos e que tornam as situação pouco claras. As páginas finais conseguem deixar a história suficientemente aberta para os volumes que se seguem.

Deixem-se invadir pelas palavras e boas leituras!
Silvana  

2 comentários:

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!