segunda-feira, 22 de julho de 2013

Breve história de amor [Opinião]


Breve História de Amor

Autor: Tiago Rebelo
Ano: 2011
Editora: Edições Asa
Número de páginas: 168
Classificação: 2 Estrelas

Sinopse
Breve História de Amor é o desfile de retratos autênticos sobre relações quotidianas. Caminhos do acaso que levam homens e mulheres a cruzarem os seus destinos, por vezes, nas circunstâncias mais surpreendentes. 
Pessoas que se encontram, ou se reencontram, que se unem ou se separam, sentimentos intensos e irreprimíveis que determinam as suas vidas e alteram bruscamente e sem aviso os seus destinos.
Através de uma descrição intensa e cirúrgica, Tiago Rebelo conduz-nos aos pensamentos mais íntimos das personagens que tantas vezes se confundem com os nossos. 
Autor de romances bem conhecidos do público, como O Tempo dos Amores Perfeitos, O Último Ano em Luanda ou Uma Noite em Nova Iorque, Tiago Rebelo oferece aos leitores a versão original das melhores histórias publicadas ao longo de mais de um ano na revista Domingo, do Correio da Manhã, e ainda o conto inédito Amores Indeléveis.

Opinião
Já li quase todos os livros publicados de Tiago Rebelo e quase sempre fico com boa impressão dos seus livros. Cada um traz-nos uma história simples e de fácil leitura. São livros muito bons para intercalar com livros com narrativas mais densas.

Breve história de amor é um livro onde nos são apresentadas histórias de amor que podem acontecer a qualquer pessoa. Quase todas as histórias espalham essa universalidade através da identificação das personagens: ele e ela.
É um livro que nos proporciona uma leitura agradável, mas não nos causa arrebatamento. São histórias tão pequenas que dificilmente nos deixam algo na nossa memória. São boas para o momento deixando pequenos restos de aspectos bonitos das diferentes formas de amar. Não acontece com todas as histórias, mas devido à brevidade que cada uma delas assume faz com que sejam facilmente esquecidas.

Gostei do tom realista que o autor emprega. Sem finais exageradamente felizes ou irrealistas. Gostei do facto de serem histórias comuns de pessoas comuns e que podem acontecer a qualquer pessoa.

Esta pode ser uma boa leitura de Verão. Um livro pequeno que facilmente se lê numa tarde passada na praia ou num esplanada.

Deixem-se invadir pelas palavras.
Boas leituras!
Silvana

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!