terça-feira, 28 de maio de 2013

Questionário 1

Andava eu aqui a "passear" pela blogoesfera quando me "esbarro" com o blog Mil Folhas.
Enquanto lia os diferentes posts deparei-me com um questionário com umas perguntas interessantes para responder! Vou só responder ao questionário e deixar de lado as outras regras do questionário. 
Aqui ficam as minhas respostas! Espero que gostem!

1. Quais os ingredientes que compõem o livro perfeito?
Não sei se existem os "ingredientes" perfeitos... Penso que é mais a combinação que os escritores fazem desses mesmo ingredientes que tornam o livro perfeito.
Talvez por eu não ser muito esquisita em termos de leitura e sendo uma pessoa que gosta de experimentar tudo o que respeita a livros não tenho a receita "mágica" do livro perfeito!! Gosto de ser surpreendida!

2. Tens cartão de biblioteca, actualizado?
Sim e sim :). Se não fosse a biblioteca seria muito difícil alimentar este meu "vício".... De duas em duas semanas, lá vou eu trocar os livros!
Por curiosidade, há três anos atrás tinha dois cartão de biblioteca actualizados: um da minha cidade de origem e outra da cidade onde estudava (um para as férias e outro para a época das aulas).

3. Qual o teu livro preferido?
O grande amor da minha vida de Paullina Simons! É um livro simplesmente arrebatador!

4. E o que mais detestas, porquê?
Daqui a nada de José Rodrigues de Carvalho. Foi dos poucos livros que não consegui terminar... A narrativa é muito aborrecida e não me senti cativada pela história. Já foi à uns bons anos, por isso talvez volte a pegar nele....

5. Qual o género literário com que mais te identificas?
Não sei... Lá está como gosto de ler um pouco de tudo, acabo por me identificar com livros e não com géneros... Esta minha identificação também depende um pouco do momento... Pode haver alturas em que me identifique com um romance bem cor-de-rosa e noutros momento em que prefiro algo mais dramático.

6. Se tivesses de escrever algum livro, neste momento, que título lhe davas?
Pensar Positivo (há dias em que preciso de afastar pensamentos mais negativos)

7. Qual o cenário ideal para se ler um livro?  
Sozinha, no quarto, enroscada numa manta bem fofinha!

8. Quantos livros costumas comprar por mês?
Bem... Nem todos os meses costumo comprar livros. Normalmente, quando compro é para oferecer a outras pessoas. Compro muito poucos para mim, só quando quero muito o livro. Apesar de gostar deles, só sou apegada àqueles que me marcaram de alguma forma.

9. Diz-me a quinta frase do livro que estás a ler neste momento.
 Havia também a notícia de mais um aniversário do Rei Eduardo VII, passada na intimidade da Família Real e com mensagens recebidas de todos os reis, rajás, sheiks, régulos e chefes tribais desse imenso Império onde, recordava o Mundo, o Sol nunca se punha. 
Equador, Miguel Sousa Tavares

10. Cenário da Idade do Gelo, precisas de fazer um fogueira. Queimavas os livros?
Se aí estivesse, talvez nem os livros tivesse comigo. Sou tão friorenta que todo o meu espaço estaria ocupado com roupa muito quente. Por isso, teria de queimar alguma roupa!

11. Em Portugal ainda se lê muito pouco. Que medidas tomarias para incentivar a leitura junto da população portuguesa, especialmente, junto dos jovens?
É um facto que a leitura não faz parte do quotidiano dos portugueses. 
Enquanto psicóloga já usei uma forma de terapia, denominada biblioterapia, com crianças e que teve bons resultados terapêuticos ao mesmo tempo que cativou as crianças para a leitura.
Penso que o gosto pela leitura deverá ser incutido o mais cedo possível. Contar histórias, dramatizá-las... Pedir às crianças que ilustrem uma história que ouviram. Estes podem ser pequenos passos para criar o gosto pela leitura.
Em idades escolares, a maior parte das vezes, as crianças têm de ler o livros que fazem parte dos conteúdos programáticos. Esta imposição pode não favorecer o gosto pela leitura. Acho que se podiam dar as obras adequadas às crianças falar um pouco de cada uma e dar à criança a opção de escolha! Depois fazer portefólios ilustarados das histórias para partilharem com a turma. Estes portefólios poderiam ser manuais ou elaborados com recurso aos computadores... São apenas sugestões. Sei que é difícil tentar fazer algo diferente na escola quando os programas são cada vez mais apertados, quando cada vez mais se exige dos alunos, quando cada vez mais os professores se vêem abraços com turmas cada vez maiores...

4 comentários:

  1. O teu cenário ideal para ler um livro é igual ao meu, mas com a companhia do meu gato :)

    Gostei das tuas ideias para a leitura das obras na escola. Mas sim, o problema é que fazer algo mais elaborado com os alunos requer muito esforço e muito tempo fora das aulas, tempo esse que infelizmente os professores tem cada vez menos.

    ResponderEliminar
  2. :)... Eu tenho um cão, mas ele é muito irrequieto... Não consegue estar muito tempo quieto, precisa de estimulação. Para momentos mais calmos os gatos são o ideal. Mas cá em casa não dá, o meu irmão e a minha mãe são alérgicos. Depois de muito esforço lá consegui trazer um cão. A minha sorte é que não larga pelo e se ele se mantiver um pouco afastado não há problema.

    São utópicas. Eu, por exemplo, se trabalhasse numa escola era algo que iria estimular. Acho essencial.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma boa ideia sem dúvida e hoje em dia falam muito na Interdisciplinariedade, e esses portfólios resultavam muito bem numa parceria entre o Português e a Educação Visual :)

      Eliminar

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!