quarta-feira, 3 de abril de 2013

Sonhos Proibidos - Opinião




Sonhos Proibidos

Autor: Lesley Pearse
Ano: 2012
Editora: Asa
Número de Páginas: 617
Classificação: 5 Estrelas
Desafio: Reading Romances

Sinopse
Londres, 1910
Belle tem quinze anos e uma vida protegida. Graças aos cuidados da ama, ela nunca se apercebeu de que a casa onde vivia era um bordel, regido com mão de ferro pela sua mãe.
Porém, a verdade encontra sempre maneira de se revelar... Para Belle, será no trágico dia em que assiste ao assassinato de uma das raparigas da casa. Ingénua e indefesa, ela fica à mercê do criminoso, que a rapta e leva para Paris, onde se inicia como cortesã. Afastada do único lar que conheceu, a jovem refugia-se nas memórias de infância e acalenta o sonho de voltar nos braços do seu primeiro amor, Jimmy.
Mas Belle já não é senhora do seu destino. Prisioneira da sua própria beleza, é alvo do desejo dos homens e da inveja das mulheres. Longe vão os anos de inocência e, quando é levada para a exótica e decadente cidade de Nova Orleães, ela acaba por apreciar o estilo de vida que o Novo Mundo tem para lhe oferecer. Mas o luxo e a voluptuosidade que a rodeiam não mitigam as saudades que sente de casa, e Belle está decidida a tomar as rédeas da sua vida. Um sonho que pode ser-lhe fatal pois há quem esteja disposto a tudo para não a perder. No seu caminho, como barreiras fatais, erguem-se um continente selvagem e um oceano impiedoso.
Conseguirá o poder da memória dar-lhe forças para sobreviver a uma viagem impossível?

Opinião
Eu continuo rendida a Lesley Pearse. Para mim é extremamente difícil escolher aquele que mais gostei.

Este livro traz-nos a história de Belle. Uma jovem inglesa que vive num bordel gerido pela sua mãe. Ela tem consciência do sítio onde vive só revela uma enorme inocência sobre aquilo que lá se faz (este aspecto não aparece claro na sinopse do livro que alega que Belle não sabia que a casa onde vivia era um bordel). Infelizmente, um trágico acontecimento leva Belle por um caminho que ele nunca havia imaginado para a vida dela. Preparem-se para uma narrativa repleta de acontecimentos dramáticos, lutas, conquistas, vitórias... Ou seja, tudo muito ao estilo do que Lesley Pearse já nos habitou. Compreendo que muitas pessoas não apreciem o excesso de carga dramática que acompanhas as histórias desta autora, mas penso (e quero acreditar) aquilo que ela pretende é passar a mensagem de que por mais adversidades que a vida nos possa apresentar nós seremos capaz de dar a volta por cima. Se as personagens que passam, por vezes, por coisas inimagináveis conseguem encontrar o lado positivo e reencontrar um caminho mais luminoso, porque é que nós devemos desistir à primeira dificuldade?

Belle é vítima das redes de tráfico de seres humanos que, em pleno século XXI, continuam a atormentar a vida de muitas pessoas em muitos países. A temática está bastante bem explorada e os acontecimentos que vão sendo narrados oferecem-nos imagens mentaís bastante vívidas que nos atormentam o espírito, que nos emocionam, que nos fazem sentir uma enorme empatia pela Belle. 

Ao longo do ser percurso, Belle cruza-se com outras personagens que conferem um bom dinamismo ao livro. Gostei muito da reflexão final de Belle em relação às pessoas com quem se foi cruzando. Aquilo que eu posso realçar da sua reflexão é que as pessoas são complexas e que não existem pessoas totalmente boas. Todos nós somos um misto de experiências que moldam o nosso carácter. 

De todas as personagens secundárias, Ettiene foi o que mais me tocou!! É um homem com um lado sombrio que esconde a enorme bondade que habita no coração dele. Foi em alguns momentos em que ele esteve presente que me emocionei. Já há algum tempo que não chorava com um o livro, mas o Monsieur Ettiene levou-me às lágrimas.

É um livro que me deixa saudades e com uma enorme sensação de vazio. 

Um aspecto que não percebi foi: Qual a relação desta capa com o livro? Penso que a capa não se enquadra com a história do livro. Belle tinha cabelos negros e não ruivos! Acho que faria mais sentido a imagem de uma jovem com cabelos negros.
Bella

Esta é uma capa de uma edição internacional e que eu, pessoalmente, gosto mais.

Deixem-se invadir pelas palavras e boas leituras!
Silvana

4 comentários:

  1. Uma estória linda de facto!
    Ai o Étienne <3

    E já agora, também não percebo a capa deste livro...Não faz sentido nenhum :S Eu às vezes pergunto-me se quem faz estas capas sequer leu do que se trata a estória ou se se limita a pôr a primeira foto bonita que lhe aparece à frente?! Enfim...

    Beijinhos e boas leituras!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim... A despedida da Belle e do Ettiene em Paris é qualquer coisa... Fui-me abaixo! E no fundo o meu coração também estava dividido. Mas Ettiene ocupa mais espaço!!

      Eu acho não chegam a ler os livros. Vêm uma imagem bonita e já acham que fica ali bem!
      Beijinhos e Boas leituras!

      Eliminar
  2. A Lesley Pearse é a minha escritora de eleição.. Tenho pena que hajam tantos que não sejam traduzidos.. Vou ter que me aventurar em inglês..
    Além da capa não ser correspondente com o livro, a tradução do titulo também não tem nada a ver.. E isso acontece em quase todos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo contigo! Também adoro Lesley Pearse...

      Eliminar

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!