sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Jogo de Mãos - Opinião


Jogo de Mãos
Autor: Nora Roberts
Ano: 2008
Editora: Chá das Cinco
Número de Páginas: 432
Classificação: 5 Estrelas
Desafios: Reading Romances/ De A a Z

Sinopse

Com Jogo de Mãos, Nora Roberts revela-nos um mundo glamoroso onde a paixão e o mistério se entrelaçam e nada é o que parece.

Max Nouvelle é o patriarca de uma ilustre família de ilusionistas e ladrões de jóias, constituída por Lily – a sua companheira; Roxanne – a sua filha, tão linda quanto casmurra; e Luke – um rapaz que Max recolheu das ruas e que entretanto se transformou num homem muito interessante. No palco fazem números elaborados e, fora dele, assaltos ainda mais refinados. Durante muitos anos Roxanne e Luke deram-se como cão e gato mas agora, já adultos, descobrem que há entre eles algo que não esperavam. Mas é então que Luke, receoso que o seu passado manche a sua família adoptiva, é vítima de alguém que quer vingar-se dos Nouvelle. E vão ser precisos alguns anos em fuga antes que ele volte e, juntamente com Roxanne, dê o golpe mais audacioso das suas vidas.
Com Jogo de Mãos, Nora Roberts revela-nos um mundo glamoroso onde a paixão e o mistério se entrelaçam e nada parece o que é.



Opinião
Jogo de Mãos é um livro que fala de magia, amor, conquista, amizade, confiança e que me conquistou logo nas primeiras palavras. É um livro mágico que nos transporta numa viagem até ao mundo do ilusionismo e da família Nouvelle. O livro tem um dinâmica muito boa uma vez que não torna a leitura aborrecida. A cada capítulo somos confrontados com diferentes acontecimentos e com personagens muito bem construídas. Os ingredientes que serviram de estrutura à toda a narrativa estão muito bem construídos e desenvolvidos. A cada página lida a ânsia de ler a seguinte aumenta. Ficamos presos a estas personagens, ficamos presos às descrições dos espectáculos da família Nouvelle. As emoções que este livro sugere brotam muito facilmente no nosso coração. No fundo, somos arrastados na magia sensorial que este livro apresenta.

Max é o patriarca desta família. Um homem sensível, astuto e que emana um personalidade forte e marcante. Tem ao seu lado a sua elegante e sofisticada Lily e a sua filha Roxanne. Numa das suas muitas actuações conhece Luke e acolhe-o na família. Estes são as personagens centrais e é em torno delas que as coisas vão acontecendo.

Luke e Roxanne convivem desde criança. Por parte da Roxanne tornam-se facilmente amigos. Luke tem uma personalidade mais instável, infelizmente alimentada por passado torturante... Mas a vida é uma ilusão, e somos facilmente atingidos pela magia das coisas e esta relação evolui de uma forma muito engraçada e muito bem desenvolvida. As interacções entre estes dois são deliciosas. Arrancam-nos alguns sorrisos. Ambos astutos, inteligêntes, ambiciosos e com um enorme coração chocam com a mesma facilidade com que se adoram.

Max também me conquistou. A sua recta final no livro emocionou-me particularmente. Acho que lidar com a nossa própria degradação é angustiante. Sentir que nunca mais faremos aquilo que amamos e emergir num mundo à parte da realidade é angustiante quer para quem o vivência quer para os familiares que todos os dias se confrontam com o olhar vazio e a mente perdida. Tive muita pena de a última parte não conter mais informações sobre o Max.

Luke ausenta-se por uns anos, mas recebemos pouca informação daquilo que lhe aconteceu. Eu queria mais... Queria mais história, mais desenvolvimento... Acho que a escritora apressou um pouco os momentos finais, que apesar de emocionante deixaram aquela sensação estranha de vazio. As duas primeiras partes focadas no passado das personagens foi bem desenvolvido, carecendo apenas de uma melhor contextualização espacio-temporal para uma melhor compreensão do tempo e do espaço onde decorriam os acontecimentos (vi-me a fazer contas para saber em que ano estavam as personagens).

É um livro intenso e envolvente. Um livro que facilmente nos transporta para um contexto à parte daquele que é a nossa própria realidade. A magia das coisas é algo que activa positivamente a mente humana, que nos fascina. A vida é ao mesmo tempo magia e ilusão. Todos nós procuramos as coisas positivas, as coisas boas, mas muitas vezes estas não passam de meras ilusões que oferecemos a nós mesmos para lidar com uma realidade um pouco mais difícil que aquela que queríamos. Este livro deixam-nos um pouco dessa magia da vida que procuramos. É um livro que deixa saudades! Tão facilmente entramos nele e nos vemos envolvidos que é difícil largar uma narrativa que nos proporcionou bons momentos.

O que que sentiram desse lado com a leitura deste livro?
Boas leituras e deixem-se invadir pelas palavras!

6 comentários:

  1. Respostas
    1. Sim... É um livro fantástico. Custa desligar desta história! Beijinhos e Bom Domingo!

      Eliminar
  2. Parece que tenho mais um livro da NR para ler xD
    Segui :)
    http://esmiucar-pag-a-pag.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Beatriz!
      Bem vinda a este meu humilde espaço! És muito bem-vinda assim como todos os teus comentários!

      Sim, vale mesmo a pena ler este livro!Não sei que tipo de livros é que gostas (mas vou já fazer um visita ao teu espaço para ficar a conhecer melhor, mas se gostas da autora de certeza que vais gostar deste livro!

      Beijinhos, boas leituras e Bom domingo!

      Eliminar
  3. Mais um excelente livro que gostei muito, só podia ser da minha querida Nora Roberts *.*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim... É vergonhoso este ser apenas o segundo livro que leio de Nora Roberts (tirando os volumes da saga mortal). Mas durante este ano espero remediar esta situação! :)
      Beijinhos, boas leituras e bom domingo :)!

      Eliminar

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!