sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

O Jardim dos segredos - Opinião



Autor: Kate Morton
Ano: 2010
Editora: Porto Editora
Número de Páginas: 551
Classificação: 5/5
Desafio: Novos autores (1/15)
               Reading Romances (Foreigners do it better!) (1/12)

Sinopse
Uma criança perdida. Nas vésperas da Primeira Guerra Mundial uma criança é encontrada só, num barco que se dirige à Austrália. A mulher misteriosa que prometera tomar conta dela tinha desaparecido sem deixar rasto.

Um terrível segredo. No seu 21.º aniversário, Nell Andrews descobre algo que mudará a sua vida para sempre. Décadas depois, embarca em busca da verdade, numa demanda que a conduz até à costa da Cornualha e à bela e misteriosa Mansão Blackhurst, em tempos propriedade da aristocrática família Mountrachet.

Uma herança misteriosa. Com o falecimento de Nell, a neta Cassandra recebe uma herança surpreendente. A Casa da Falésia e o seu jardim abandonado são famosos nas suas redondezas pelos segredos que ocultam - segredos sobre a família Mountrachet e a sua governanta, Eliza Makepeace, uma escritora de obscuros contos de fadas. É aqui que Cassandra irá por fim desvelar a verdade sobre a família e resolver o mistério de uma pequena criança perdida.

Opinião 

Uauuu!! Este livro é de deixar os leitores sem palavras! Confesso que não foi assim desde o início, mas vamos por partes.

Este foi o meu primeiro contacto com Kate Morton e estou muito satisfeita com o balanço final desta leitura. Tive alguma dificuldade em entrar na narrativa devido à enorme carga descrita que vai acompanhando o desenvolvimento do livro. Esta dificuldade fez-se sentir porque o meu último livro tinha um ritmo alucinante. Este por seu lado tem um ritmo de acontecimentos mais lento apresentando, aos poucos, os mistérios que cada personagem encerra.
Apesar desta minha resistência inicial (ainda bem que a consegui ultrapassar, pois teria perdido um livro fantástico) a partir de um terço do livro já estava completamente agarrada à história e às personagens que por lá habitam. Kate Morton é uma excelente contadora de histórias, uma autora dotada de uma sensibilidade e imaginação fantásticas. Orienta o leitor em diferentes sentidos levando-nos a imaginar mil e um cenários possíveis para o que se irá passar nas próximas páginas. Do meu ponto de vista, a estrutura narrativa, os mistérios e os segredos funcionam como um dos três ingredientes de sucesso deste livro. Os outros dois ingredientes são as personagens e os três contos infantis.
Os mistérios e os segredos estão muito relacionados com a família (ou famílias) que o livro nos apresenta. Nell descobre aos 21 anos que aquilo que ela pensava ser a sua família afinal não era. Este facto fê-la mudar radicalmente a sua postura em relação à vida e decide procurar as suas origens. Porém, um acontecimento faz com que ela não chegue ao final do seu grande mistério: descobrir quem são os seus pais. É depois da sua morte que Cassandra, sua neta, descobre que herdou uma casa na Cornualha, Inglaterra (elas viviam na Austrália). É neste contexto que Cassandra parte em busca das origens da avó e depara-se com muitos mistérios para resolver, uma casa para restaurar e um jardim misterioso que também precisa de ser arranjado. Confesso que eu própria fiquei apaixonada por este jardim e pela Casa da Falésia, pelas descrições pareceram-me sítios muito bonitos.
Os antepassados de Nell que Cassandra descobre são de uma complexidade emocional fantástica, para além de serem descritos com uma personalidade assustadoramente complexa. Não vou referir todos apenas vou destacar aquelas que mais me marcaram: Eliza Makepeace e Linus Mountrachet.
Eliza é uma mulher que sofre algumas provações em criança. Dotada de uma imaginação surpreendente inspira todos os leitores com os seus modos muito próprios. É cativante e ao mesmo tempo inquieta o nosso espírito. Tornou-se escrito e no livro conhecemos três dos seus contos infantis. Estes contos são igualmente metáforas dos acontecimentos de vida destas personagens.
Linus Moutrachet inquietou-me o espírito. Era um homem, da minha perspectiva, psicologicamente afectado. Fiquei paralisada com alguns dos seus comportamento e fiquei a pensar em coisas terríveis que ele possa ter feito, mas que livro não aparecem. Linus, partindo da minha interpretação, estava apaixonada pela sua irmã Georgiana (mãe de Eliza). Esta obsessão com a irmã acabou, depois por ser dirigida para a sobrinha devido às características físicas. Em conclusão, Linus pareceu-me repugnante!!!
Não tenho mais palavras para descreves este livro. Foi um leitura muito agradável e que aconselho! Gostaria de saber se já leram este livro e o que é que acharam, que sentimentos eles vos despoletou...
Deixem-se  invadir pelas palavras! Boas leituras! :)

8 comentários:

  1. Eu também adorei este livro, Kate Morton é uma autora fantástica Silvana, tens de ler os outros dela! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho mesmo!!! Kate Morton tem uma criatividade que me fez arrepiar em alguns momentos. Simplesmente fantástica... Acredita que ainda penso no livro... E chego a novas conclusões. Uma delas é que Nell acabou por desempenhar o propósito para que foi gerada: dar alegria a uma família que não podia gerar filhos! É certo que depois os pais adoptivos de Nell conseguiram, mas estavam com dificuldades!! Lindíssimo livro!

      Obrigada pelo comentário Filipa!

      Boas leituras! Beijinhos

      Eliminar
  2. Gosto imenso dela *.* Já li todos os que foram editados em Portugal

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :) Também fiquei fã! Espero pelos próximos livros! Beijinhos

      Eliminar
  3. A capa é tão linda *.*
    Pelo que vejo, os livros dela começam sempre de forma lenta mas depois os segredos começam a ser desvendados e é impossível parar :)
    Tenho de ler este!

    bjinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, a capa é muito linda.
      Os segredos aparecem devagar, mas quando aparecem ficas completamente rendida a eles...
      Sim, aconselho a leitura!
      Beijnhos

      Eliminar
  4. Gostei muito da tua opinião. Estou a adorar este livro e, apesar de ainda não o ter acabado, concordo com tudo o que mencionaste. Para além de uma história cativante, está a ser um autêntico quebra-cabeças, se bem que penso que já desvendei o mistério. Ainda faltam umas páginas, veremos, tenho a certeza que ainda me irei surpreender.
    Ass: Mistery

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta foi uma das minhas melhores leituras do ano passado. Não é difícil de adivinhar os quebra-cabeças. São um pouco previsíveis, mas a formo como a autora os apresenta aos leitores é encantadora. Ainda não voltei a ler mais nenhum livro desta autora, mas tenho muita curiosidade. Bjs

      Eliminar

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!