domingo, 4 de dezembro de 2011

Obrigada pelas recordações (Cecelia Ahern)


Sinopse
Quando Joyce Conway acorda no hospital depois de uma queda grave, sabe que a sua vida nunca mais será a mesma. Não só perdeu o filho que carregava no ventre, como se apercebe que o seu casamento chegou a um beco sem saída. Mas estas não são as únicas consequências. Joyce simplemente já não é a mesma pessoa. De repente disserta sobre arte e arquitectura europeias, tem hábitos alimentares completamente indiferentes, fala sobre ruas parisienses onde nunca esteve e cruza-se amiúde comm um homem a quem se sente estranhamente ligada...

Opinião
Obrigada pelas recordações foi o primeiro livro que li da autora Cecelia Ahern, desta forma parti para a leitura do livro sem expectativas criadas pela leitura de livros anteriores.  É um livro com estória marcada por momentos de reflexão, momentos cómicos, momentos de romance, momentos de tristeza... É um livro que nos leva numa viagem pelas emoções do seu humano, mesmo aquelas que nos são estranhas e para as quais  não obtemos nenhuma explicação.
Confesso que foi um livro que não me cativou no inicio... Aliás, demorei muito tempo a lê-lo porque os primeiros capítulos eram um pouco aborrecidos e a temática que servia de base a todo o desenvolvimento da narrativa, não fazia nenhum sentido para mim.
Joyce é uma jovem mulher que sofre um queda e perde o seu bebé. Na sequência deste pequeno acidente, recebe uma transfusão de sangue que muda radicalmente a sua vida! Passa a ter os conhecimentos da pessoa que doou o sangue, assim como passou a ter os gostos alimentares desta pessoa que ela não conhece, mas desde a primeira vez que a vê se sente fortemente atraída por ela. Esta pessoa é Justin um senhor que é responsável pelos grandes momentos cómicos que aparecem ao longo do livro.
Apesar de não acreditar nada neste tipo de possibilidades devo considerar que foi um tema original e foi muito bem estrurado pela autora. Na minha opinião, este é o grande ponto positivo da história. Contudo, Joyce irá demorar demasiado tempo para ter o tão aguardado encontro com Justin. Foi este pequeno pormenor que me fez arrastar a leitura do livro... Por várias vezes estiveram quase a enfrentarem-se, mas tal só acontece muito no final do livro o que não possiblitou, um desenvolvimento do relacionamento entre eles. Acho que  a narrativa ficaria mais completa se o relacionamente de Justin e Joyce tivesse um desenvolvimento. Assim sendo, considero este aspecto como o ponto menos positivo . Não o classifico como negativo, porque a autora poderá desenvolver esta história num livro seguinte ou para deixar a mente e a imaginação do leitor divagar para o futuro das personagens. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Obrigada pelo tempo que dedicaste à minha publicação!